MRT

FRAÇÃO TROTSKISTA PELA QUARTA INTERNACIONAL

Socialistas internacionalistas se reúnem em Buenos Aires

Entre o dia 17 de fevereiro até o 3 de março, socialistas internacionalistas de 14 países se reuniram em Buenos Aires pela realização da XI Conferência da Fração Trotskista pela Quarta Internacional e um seminário sobre o livro Estratégia Socialista e Arte Militar de Emilio Albamonte e Matías Maiello, publicado no fim do ano passado.

quinta-feira 29 de março| Edição do dia

Veja aqui os documentos debatido na XI Conferência da FT:

Tensões econômicas e instabilidade política na situação mundial

As batalhas da FT-QI

Teoria e prática

Sobre “anti-utopias” e barbárie no capitalismo atual

O desenvolvimento teórico como parte da reconstrução do marxismo revolucionário

O evento contou com delegações das diferentes organizações da FT-QI:

Argentina: Partido de los Trabajadores Socialistas (PTS), Brasil: Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT), Chile: Partido de Trabajadores Revolucionario (PTR), México: Movimiento de Trabajadores Socialistas (MTS), Bolívia: Liga Obrera Revolucionaria (LOR-CI), Estado Espanhol: Corriente Revolucionaria de Trabajadoras y Trabajadores (CRT), França: companheiros da FT da Courant Communiste Révolutionnaire (CCR) que fazem parte do NPA (Nouveau Parti Anticapitaliste), Alemanha: Revolutionären Internationalistischen Organisation (RIO), Estados Unidos: companheiros do Left Voice, Venezuela: Liga de Trabajadores por el Socialismo (LTS), Uruguai: Corriente de Trabajadores Socialistas (CTS)

Participaram também delegações da Itália: Frazione Internazionalista Rivoluzionaria (FIR), Peru: Resistencia Sur e Costa Rica: Organización Socialista

Argentina

O Partido dos Trabalhadores Socialistas (PTS) da Argentina é uma organização de alguns milhares de militantes em todo o país. É ativo em mais de 70 sindicatos da indústria, transporte, serviços públicos, professores e estatais, e impulsa nacionalmente o Movimento de Agrupações Classistas que constitui a corrente militante operária mais forte da esquerda argentina. No movimento estudantil tem trabalho em quase todas as universidades do país, em secundaristas e institutos dedicados a licenciaturas. Impulsiona a agrupação de mulheres Pão e Rosas que é a principal organização militante do movimento de mulheres no país. É parte da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (junto ao Partido Obrero e a Izquierda Socialista), que nas últimas seis eleições tem chegado a um milhão de votos, e nas presidenciais tem sido encabeçada pelos candidatos do PTS, Nicolas del Caño e Myriam Bregman. A FIT conta atualmente com 3 deputados nacionais (entre eles del Daño e Nathalia González Seligra do PTS), e quase 40 mandatos a níveis estadual e municipal. Publica o diário digital La Izquierda Diario Argentina, que conta com 2 a 3 milhões de visitas mensais. Também produz a revista teórica Ideas de Izquierda, e a editora Ediciones IPS-CEIP.

Estados Unidos

Left Voice é o diário digital em inglês da rede de mídia La Izquierda Diario. Desde 2016, publica uma revista teórica impressa periódica com o mesmo nome. De uma perspectiva socialista revolucionária, Left Voice se transformou em um polo de atração para dezenas de ativistas e militantes que tomaram a publicação em suas próprias mãos. Esta rede de jornalismo militante se estende de Nova York, onde se encontram dezenas de seus colaboradores, passando por Washington DC, Filadelfia, Stamford (Connecticut), Providence (Rhode Island), Los Angeles e Santa Bárbara, até Londres no Reino Unido. Os colunistas do Left Voice intervém ao mesmo tempo nas lutas sindicais, no movimento de mulheres e contra a violência policial, nas lutas estudantis em diferentes universidades e são parte da luta contra o “trumpismo” e a “oposição” imperialista do Partido Democrata, por uma alternativa anticapitalista, operária e socialista.

México

O Movimento dos Trabalhadores Socialistas (MTS) do México conta com centenas de militantes em seus diferentes níveis de organização, presentes na cidade do México e zona metropolitana; Guadalajara (Jalisco) e Ciudad Juárez (Chihuahua). A agrupação de mulheres Pan y Rosas que impulsionam se estende para as cidades de Puebla (Puebla) e Hermosillo (Sonora). Seus trabalhos políticos principais se concentram no magistério (CNTE), no Sindicato de Trabalhadores da Unam (STUNAM) e na UNAM na Cidade Universitária, o Colégio de Ciências e Humanidades Sul e a Faculdade de Estudos Superiores (FES) Acatlán, assim como no Instituto Politécnico Nacional nas unidades de UPIITA e ESIME Zacatenco, também no CUCSH da Universidad de Guadalajara, entre outras estruturas estudantis. Além da agrupação de mulheres Pan y Rosas, impulsiona as agrupações: Juvenil Anticapitalista, Das bases e a agrupação de professores Nuestra Clase. Publica o diário digital La Izquierda Diario México que recebe de 200 mil a 350 mil visitas mensais.

Chile

O Partido de Trabalhadores Revolucionário (PTR) do Chile conta com centenas de militantes, presente nas cidades Santiago de Chile, Antofagasta, Arica, Valparaíso, Temuco, Puerto Montt e Rancagua. Tem trabalho político na Universidad Metropolitana de Ciências da Educação, a Universidade de Chile, de Santiago, de Playa Ancha (Valparaíso), de Antofagasta, de Tarapacá (Arica), a Universidad de Temuco, o Colégio Eduardo de la Barra (Valpaíso) entre outras estruturas estudantis. Assim como na indústria de Antofagasta, a de Puerto Montt, Valparaíso, e da zona norte de Santiago, e nos ferroviários mineiros, nos Correios Chile,no comércio em Antofagasta e em Temuco, em professores das diferentes cidades, saúde em Santiago, entre outras. Impulsiona a agrupação nacional estudantil Vencer, a agrupação de mulheres Pan y Rosas, a agrupação nacional de professores Nuestra Clase, além de diversas agrupações na indústria e em ferroviários. Publica o diario digital La Izquierda Diario de Chile e também a revista teórica Ideas de Izquierda.

Estado Espanhol

A Corriente Revolucionaria de Trabajadores e Trabajadoras (CRT) do Estado Espanhol é uma organização com presença nas cidades de Madrid, Barcelona, Zaragoza, Burgos e Vigo. No movimento estudantil conta com militantes nas universidades de Barcelona, Autónoma de Madrid, de Zaragoza, de Vigo e de Burgos. Também nos sindicatos da educação, saúde e Telepizza em Zaragoza, na educação e Barcelona, e telemarketing e funcionários públicos em Madri, entre outros. Impulsiona a agrupação Pão e Rosas, agrupações estudantis nas cidades mencionadas, assim como o Movimento de trabalhadores precarizados (#ValemosMasQueEsto). Publica IzquierdaDiario.es que recebe entre 100 mil e 250 mil visitas mensais.

França

A Corrente Comunista Revolucionária (CCR) é uma corrente interna do Novo Partido Anticapitalista (NPA) impulsionada por militantes da FT-QI na França. Conquistou 11% no último congresso em Fevereiro de 2017. Esta presente em Paris Paris, Toulouse, Bordeaux, Montpellier, Lille e Mulhouse, com forte presença em universidades como Paris 1 e Toulouse-Le Mirail, mas também em grandes fábricas como a planta de Peugeot em Mulhouse (7000 operários), na qual participa da direção do sindicato CGT, e serviços essenciais como ferroviários, militante nos sindicatos Sud-Rail de Toulouse e da zona norte de Paris. Teve participação ativa na campanha presidencial de Philippe Poutou em 2017 e apresentou suas candidatas deputadas, Elsa Marcel e Elise Lecoq, nas eleições legislativas deste mesmo ano. Publica, como parte do projeto da rede Esquerda Diário, Révolution Permanente, com uma média de quase 600 mil acessos por mês e um recorde mensal de 900 mil acessos.

Brasil

O Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT) do Brasil é uma organização de centenas de militantes que está presente em São Paulo (São Paulo, Campinas, ABC paulista, Marília), Rio de Janeiro (capital), Minas Gerais (Belo Horizonte e Contagem), Rio Grande do Sul (Porto Alegre e Caxias do Sul), Rio Grande do Norte (Natal) e Paraíba (Campina Grande). Tem trabalho político no Estado de São Paulo: no Sindicato dos Trabalhadores da USP, no metrô, em professores, nos Correios, em bancários, e na indústria (SP, ABC e Campinas). Em Minas Gerais, está em professores e trabalhadores de importantes indústrias da região. No Rio de Janeiro, em professores, em garis e trabalhadores da CEDAE (companhia de água e esgoto) do Estado. No Rio Grande do Sul, entre os motoristas de ônibus da cidade de Porto Alegre, em professores, entre outras categorias. No movimento estudantil, possui trabalhao na Universidade de São Paulo, na Universidade Estadual de Campinas, Universidade Júlio de Mesquita, nas universidades federais do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Juiz de Fora, do Rio Grande do Norte, de Campina Grande na Paraíba, na universidade estadual do Rio de Janeiro, e na PUC (SP, RJ e Campinas). A nível nacional impulsiona o movimento de trabalhadores Nossa Classe, a agrupação de juventude Faísca - Anticapitalista e Revolucionária, a agrupação de mulheres Pão e Rosas, e a agrupação de trabalhadores e jovens negros Quilombo Vermelho. Publica o diário Esquerda Diário que tem entre 700 mil e 1 milhão de visitas mensais. Publica a revista teórica Ideias de Esquerda.

Alemanha

A Revolutionäre Internationalistische Organisation (RIO) da Alemanha tem dezenas de militantes na capital, Berlim, e na terceira cidade do país, Munique. Conta com um trabalho político de muito anos na Universidad Libre (FU) de Berlim, e também com militantes entre os trabalhadores do transporte público. RIO tem se caracterizado pela sua participação em todas as lutas contra a precarização do trabalho, nos hospitais públicos, no jardim botânico, entre outras. Atualmente cumpre um papel de direção da luta dos assistentes estudantis nas universidades que estão lutando por um novo convênio. Em Munique impulsiona a Juventude Marxista (MJ) como juventude combativa, também apoiando a luta nos hospitais públicos, e com um perfil antiimperialista e de classe. RIO publica o diário digital Klasse Gegen Klasse com mais de 30.000 acessos mensais.

Bolívia

A Liga Obrera Revolucionaria (LOR-CI) é a corrente mais dinâmica da esquerda anticapitalista e operária na Bolívia e a segunda em influência política depois do POR a nível nacional, com dezenas de militantes e simpatizantes. Participa da direção e conta com influência em alguns sindicatos fabris e de serviços nas cidade de El Alto e La Paz. Tem presença em cidades como LLallagua ou Santa Cruz. Impulsiona a agrupação de Mulheres Pan y Rosas que cumpre um papel protagonista na organização e luta das mulheres. No movimento estudantil, vem consolidando importantes posições na Universidad Mayor de San Andrés. No cenário eleitoral prematuro que se desenvolveu, vem discutindo a possibilidade de impulsionar candidaturas anticapitalistas e dos trabalhadores como parte do esforço de fazer chegar as ideias revolucionárias à milhares de trabalhadores e jovens, tarefas que foi potencializada com o La Izquierda Diario Bolívia com milhares de seguidores em todo o país.

Venezuela

A Liga de Trabajadores por el Socialismo (LTS) da Venezuela é uma organização que tem militantes em Caracas (Distrito Capital), Maracay (Estado Aragua), Puerto Ordaz (Estado Bolívar) e Punto Fijo (Estado Falcón). No movimento estudantil conta com presença na Universidad Central de Venezuela (UCV), e com militantes como funcionário públicos, educação, trabalhadores e magistério (UCV), na Siderúrgica del Orinoco (SIDOR). Impulsiona a agrupação de juventude anticapitalista Barricada e promove atividades como parte da corrente internacional de mulheres Pan y Rosas. Publica La Izquierda Diario Venezuela, que vem cumprindo um papel importante na difusão das lutas da classe operária, como o caso recente da luta pela liberação dos trabalhadores de Lácteos Los Andes, ou a lua em curso das operárias têxteis da empresa Ovejita, e conta com 30 a 35 mil acessos mensais.

Uruguai

A Corriente de Trabajadores Socialistas (CTS) do Uruguai é uma liga de propagante de recente fundação que conta com militância no movimento estudantil da Universidad de la República. Impulsiona La Izquierda Diario, uma das mídias digitais mais lidas da esquerda uruguaiana. É protagonista do movimento de mulheres através da agrupação Pan y Rosas com presença nas cidades de Montevideo e Colonia. No último 8 de março, a agrupação de mulheres Pan y Rosas marchou junto às trabalhadores do Hospital de Clínicas, que neste dia pararam suas atividades por 24 horas juntas aos seus companheiros homens. A juventude, as mulheres, e o movimento operário tem colocado construir uma alternativa política socialista e revolucionário frente à Frente Ampla e CTS coloca suas forças concentradas nestes objetivos.




Tópicos relacionados

León Trotsky   /    MRT   /    Trotsky   /    Marxismo

Comentários

Comentar