Cultura

RACISMO

Senado discute proposta racista de criminalizar o funk em comissão

sexta-feira 23 de junho| Edição do dia

A comissão de direitos humanos aprovou audiência pública para se debater a proposta racista proposta pelo cidadão Marcelo Alonso que propõe a criminalização do funk. Com cerca de 14 milhões de desempregados no país, a maioria deles negros, moradores de favela e periferia, pode ser espantoso para alguns eleitores que os Senadores decidam ao invés de tratar dos problemas reais, tratar deste tema.

Mas não devemos nos espantar, já que este Senado de coronéis e latifundiários herdeiros da casa grande se identifica essencialmente com o racismo desta proposta, que quer calar a manifestação cultural dos negros e os pobres, que depois de uma jornada de trabalho cansativa e super explorada, tenta ter seu lazer em paz depois de carregar todo país nas costas produzindo as riquezas exploradas pelos capitalistas e seus políticos.

A racista proposta de lei tem tudo a ver com a casta política e o estado, criminalizando a pobreza e o negro como o estado sempre fez, e faz diariamente com a invasão dos morros, o genocídio da juventude negra e o assassinato de inocentes são acusados sem nenhuma prova como Rafael Braga, condenado a 11 anos por portal pinho sol e ser negro, ou executados no ato como ocorreu com o pedreiro Amarildo e muitos outras Cláudias e D.G.s em todo o país.

Enquanto discutem a criminalização do funk partindo sempre do pressuposto que o negro e o favelado é criminoso, as festas machistas realizadas pelos filhos da classe média sequer são mencionados, como não lembrar por exemplo, do escandaloso caso dos estupros ocorridos na Faculdade de Medicina da USP? Mas obviamente, como aí são os futuros médicos da nação, sequer os responsáveis pelos estupros foram encontrados ou punidos. Em 1 ano de CPI dos estupros, o caso todo foi encoberto com auxílio da própria faculdade. A proposta inclusive teve apenas 20 mil assinaturas, talvez o que dê para reunir em um único Baile, em um dia não movimentado.

Da mesma forma, nenhuma moral tem estes Senadores de julgar qualquer crime. Todos os 61 tem a ficha podre de corrupção como mostramos neste texto aqui. Mas para eles, ao contrário do rigor da Lei, que no estado capitalista só serve aos ricos e nunca está do lado dos trabalhadores, quando a coisa suja para um destes Senadores, logo vem a justiça com um grande acordo para que sigam enriquecendo, e no máximo peguem uma pena de 1 ou dois anos em suas mansões construídas com o roubo da riqueza dos trabalhadores, como muit bem retratou a funkeira MC Carol em seu hit "Delação Premiada":




Tópicos relacionados

Cultura

Comentários

Comentar