Sociedade

CHUVAS EM SÃO PAULO

São Paulo: Trabalhadores devem ter o direito de não ir trabalhar sem corte de ponto

Frente ao caos que se encontra a cidade de São Paulo por conta dos temporais, não podemos aceitar que os trabalhadores paguem com suas vidas, se colocando em risco para se locomover ao trabalho, muito menos que percam um dia de seus salários, por conta do descaso dos governos de deixa com que a cidade fique nessas condições por conta de temporais. Sem transportes, com alagamentos, deslizamentos e quedas de árvores, exigimos que haja a dispensa das e dos trabalhadores, sem que se corte seus pontos.

segunda-feira 10 de fevereiro| Edição do dia

São Paulo amanheceu sob fortes tempestades e submersa no caos. Alagamentos, áreas inteiras ilhadas, ônibus e CPTM afetados, sem funcionamento. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas de São Paulo (CGE-SP), todas as regiões da cidade foram colocadas em estado de atenção para alagamentos devido as chuvas.

Pode interessar: São Paulo alagada: O caos na cidade mais rica do Brasil causado pela ganância capitalista

As consequências das chuvas, fruto do descaso dos governos, que ano após ano vêem essa situação se repetir, são desastrosas para a população e para os trabalhadores. Sem transportes no seu funcionamento normal, as pessoas passam por transtornos e colocam em risco suas próprias vidas para tentarem chegar aos seus locais de trabalho, e não perderem um dia de seus salários, enquanto aturam as pressões dos patrões, que não sem importam com quais condições os trabalhadores e trabalhadoras da cidade se submetem para ir ao trabalho.

Já são centenas de casos de alagamentos na cidade, principalmente nos bairros mais periféricos, dezenas de casos de desabamentos, e de quedas de arvores. Este ano já vimos esse cenário no Rio de Janeiro, e em Minas Gerais, como praticamente todo o início do ano, com cenas de indignar, como a foto de um entregador da Rappi, praticamente nadando em meio à enchente em Minas Gerais, para não perder suas entregas, e não sofrer represálias dos patrões.

Veja mais: Temporal deixa trabalhadores de São Paulo ilhados enquanto Doria passeia em Dubai

Não podemos aceitar que numa situação como essa, os trabalhadores e trabalhadoras da cidade tenham que se submeter a colocar suas vidas em risco por um dia de trabalho. Afinal, a responsabilidade das condições em que se encontra a cidade fruto dos temporais, é do descaso dos governos, que ano após ano, investe cada vez menos dinheiro para melhoria nas condições para essas emergências, e deixa os trabalhadores à mercê de enfrentar as situações mais desumanas, para satisfazer seus patrões.

Por isso exigimos que hoje, frente ao caos que a cidade de São Paulo se encontra submersa, nenhum trabalhador seja obrigado a ir ao trabalho e arriscar sua vida com enchentes, quedas de árvores e novos picos de temporal. Que seja dada a dispensa sem corte de ponto a todos aqueles que vivem em áreas de risco, para que não percam um dia de seus salários por conta do descaso do governo do estado e da prefeitura. Não devem ser os trabalhadores que paguem com suas vidas para atender às absurdas pressões dos patrões, mas também não devem ser eles a pagar com seus salários por não ter condições básicas para conseguir se locomover pela cidade para chegar ao trabalho.




Tópicos relacionados

Bruno Covas   /    João Doria   /    Sociedade   /    São Paulo

Comentários

Comentar