Gênero e sexualidade

BOLSONARO NA CADEIRA DOS RÉUS

STF rejeita recursos de Bolsonaro e o mantém como réu por incitação ao estupro e injúria

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) teve dois recursos negados pela primeira turma do STF. Os recursos pediam a revisão da decisão que fez do deputado réu pelos crimes de incitação ao estupro e injúria.

quarta-feira 8 de março| Edição do dia

Ficou conhecido nacionalmente o escandaloso caso do deputado de extrema direita, Jair Bolsonaro, que declarou em 2014, em plenário da Câmara dos Deputados, que não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT) porque ela não merecia.

O deputado reafirmou em entrevista ao Jornal Zero Hora, no dia seguinte à declaração no plenário, a alegação, afirmando que “é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria”.

A atitude misógina e machista de Bolsonaro é ainda mais nociva por ter sido feita em resposta a um discurso da deputada em defesa das vítimas da ditadura militar. Bolsonaro é notório defensor da ditadura e, na votação do impeachment de Dilma, dedicou seu voto ao torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra.

Em junho de 2016, o STF abriu duas ações penais contra o deputado: por injúria e apologia ao crime de estupro. A denúncia contra Bolsonaro por suposta apologia ao crime foi apresentada em dezembro de 2014 pela vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko.

Veja o vídeo da declaração de Bolsonaro em 2014:

O deputado apresentou recurso contra as duas ações abertas pelo STF, alegando "obscuridade" na decisão. Nesse dia 7, terça-feira, ele teve os dois recursos negados por unanimidade pelo tribunal.

Em que pese a decisão do STF de não aceitar os recursos de Bolsonaro e mantê-lo como réu por suas declarações absurdas, não devemos nos iludir pensando que uma casta de privilegiados como os juízes do Supremo serão consequentes em qualquer tipo de combate ao machismo, seja por parte de um parlamentar reacionário como Bolsonaro, seja na manutenção de todas as questões que oprimem as mulheres em nossa sociedade. Não nos esqueçamos que esse mesmo STF é responsável por levar adiante ataques contra direitos trabalhistas, para ficarmos apenas em um exemplo, que afetam sobretudo a vida das mulheres.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Machismo   /    STF   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar