Economia

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Robin Hood às avessas: Guedes rouba dos aposentados para dar aos bancos.

Enquanto o governo gasta mais de dois trilhões com encargos da dívida pública, alvo de Paulo Guedes é atacar a previdência que custa um quarto disso, passando por cima do congresso: A reforma da previdência será fatiada em medidas provisórias.

Luiz Henrique

Professor da rede estadual em Resende, RJ

quinta-feira 3 de janeiro| Edição do dia

A equipe de Paulo Guedes tem pronta a medida provisória que altera as regras da previdência, dando o que a imprensa burguesa chama de “um passo moralizador”, mas que no final das contas não passa de um roubo de 50 bilhões aos aposentados, enquanto a principal sangria do orçamento da União, a dívida pública permanece intocada. A tática para passar uma reforma mais drástica será fatia-la, passando muito pontos como medida provisória, enquanto no congresso irão buscar votações de medidas de “simplificação” legal, como o ministro Onys Lorenzoni afirmou:

“Pegar toda essa parafernália de instrução normativa, resolução, portaria ministerial e tirar tudo isto da frente. Porque o Congresso vota uma coisa e a burocracia aqui muda tudo.”

Na prática isso significa que haverá uma ingerência política maior das regras da previdência, reduzindo a possibilidade atuações ministeriais mais técnicas, permitindo que o governo manobre bancada extremamente conservadora, apoiado em um ministério da justiça capitaneado por Sérgio Moro e preparado para intervir politicamente, para aprovar o saque generalizado da população, que será condenada a trabalhar até morrer.

No entanto, ao lançar mão destas táticas, o governo mostra que o governo não tem uma correlação de forças tão favorável quanto desejava, e que é possível enfrentar essa reforma. Mas para isso é preciso que as centrais sindicais superem a postura de “paz e negociação” que mantém atualmente. É preciso que o peso da classe trabalhadora entre nesta luta, através e assembleias e outras formas de organização pela base, que imponham as direções sindicais um plano de luta contra a reforma da previdência.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Economia

Comentários

Comentar