Gênero e sexualidade

MACHISMO

Risqué lança coleção de esmalte polêmica entre as mulheres

A nova coleção de esmaltes da marca Risqué gerou muita polêmica nas redes sociais. Chamada “Homens que amamos”, a marca diz que a coleção foi “inspirada nos homens que fazem a diferença na vida das consumidoras” e pretende com isso prestar “um tributo aos pequenos gestos diários dos homens”.

quarta-feira 25 de março de 2015| Edição do dia

Com tons frios, que vão desde o laranja ao cinza escuro, a coleção contém seis cores nomeadas como: “André fez o jantar”, “Fê mandou mensagem”, “Guto fez o pedido”, “Jõao disse eu te amo”, “Leo mandou flores”, “Zeca chamou pra sair”.

Assim que foi lançada, a coleção gerou indignação de várias mulheres e grupos feministas. Segundo a marca, a ideia era homenagear as mulheres com seis atitudes que fazem qualquer mulher mais feliz. Contudo, entre as atividades, há elementos estruturais de opressão às mulheres, como a divisão das tarefas domésticas, que o Estado se nega a responder, obrigando que muitas sigam com duplas e triplas jornadas. E, ao mesmo tempo, reforça valores comum às mulheres que reproduzem a heteronormatividade e a "essência" feminina.

Nas redes sociais, mulheres criticaram e fizeram piadas inventando novos esmaltes seguindo a lógica da coleção com atitudes e pensamentos machistas como "Beto não contrata mulher porque acha licença a maternidade desperdício" e "Carlos só aceitou minha ideia quando um homem a disse em voz alta" seguido da marcação #homensrique para concentrar a crítica a marca de esmaltes.

Prestar uma homenagem a essas pequenas atitudes dos homens, sem reconhecer que vivemos em uma sociedade que relega às mulheres o peso do trabalho doméstico, que trata como natural a constituição de uma família heterossexual e monogâmica para serem aceitas socialmente e que os índices de violência contra as mulheres são altíssimos, é na prática apenas reforçar os interesses da ideologia machista.




Tópicos relacionados

Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar