×

Universidades | Reitores interventores de Bolsonaro, que não foram eleitos, se retiram da Andifes

Na tarde desta quinta (29), reitores das universidades da UFC, UFERSA, UNIFEI, UFVJM e UFRGS, que não foram eleitos e assumiram esses cargos através da intervenção do presidente Bolsonaro, se retiram da Andifes, Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, afirmando que não tinham sido “aceitos e acolhidos” por não terem sido os primeiros colocados nas eleições para reitor.

quinta-feira 29 de julho | Edição do dia

FOTO: Carlos Bulhões, interventor na UFRGS, e Bolsonaro

Em documento oficial encaminhado ao presidente da Andifes, os reitores: José Cândido Lustosa Bittencourt de Albuquerque, Ludmilla Carvalho Serafim de Oliveira, Edson da Costa Bortoni, Janir Alves Soares e Carlos André Bulhões Mendes, que são são reitores respectivamente da UFC, UFERSA, UNIFEI, UFVJM e UFRGS, informaram seus desligamentos da Andifes afirmando que nunca foram aceitos pelos os membros da Andifes pelo fato de serem interventores.

Todos esses reitores ficaram ou em segundo, ou em terceiro lugar nas eleições para reitoria dessas universidades. Bolsonaro, de forma totalmente autoritária, interviu nas eleições nomeando as chapas da direita, e que seguem seu mesmo projeto privatista de sucatear e elitizar as universidades e abrir espaço para os setores privados lucrarem dentro das universidades públicas.

As eleições para Reitoria na maioria das universidades, como na UFRGS, já são extremamente antidemocráticas, onde o voto dos professores tem muito mais peso do que o voto dos estudantes e dos servidores, sem falar que os trabalhadores terceirizados sequer têm direito ao voto. Ainda assim, Bolsonaro vai além e nomeia quem bem entender ignorando a votação. As intervenções são permitidas pela própria Constituição de 88, através da lista Tríplice, onde o presidente da República recebe a lista das 3 chapas para reitoria mais votada e pode escolher qual delas nomear. Algo extremamente absurdo e autoritário desse regime degradado.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias