Cultura

GOVERNO BOLSONARO

Regina Duarte, "noiva" do Governo, defende cortes e diz estar de "corpo e alma" com Bolsonaro

Regina Duarte acumula declarações em defesa dos cortes na Cultura e contra a demarcação de terras indígenas. A atriz responderá definitivamente ao governo sobre sua decisão amanhã, quarta (22), quando viajará até Brasília.

terça-feira 21 de janeiro| Edição do dia

Após o revoltante discurso de inspiração nazista de Roberto Alvim e sua demissão da Secretaria Especial da Cultura, Bolsonaro precisou procurar outra pessoa que fizesse coro ao seu projeto conservador de cultura. A convidada foi a atriz Regina Duarte, declaradamente apoiadora de Bolsonaro durante as eleições, além dos ministros Sérgio Moro e Paulo Guedes.

A Secretaria da Cultura pertence à pasta do Turismo, e condensa as atividades antes exercidas pelo Ministério da Cultura, extinto por Bolsonaro no início do mandato. Regina Duarte havia sido favorável à extinção do ministério já no governo golpista de Michel Temer, em 2017

Casada com o pecuarista Eduardo Lippincott, não é de se espantar que a atriz já tenha feito declarações a favor do “direito inalienável à propriedade” em contraposição à demarcação de terras indígenas e quilombolas em 2009, ao participar da 45ª Exposição Agropecuária e Comercial (Expoagro) em Dourados (MS). “Podem contar comigo, da mesma forma que estive presente nos momentos mais importantes da política brasileira”, declarou, oferecendo seu apoio aos grandes produtores.

O agronegócio, do qual faz parte e defende, é um dos principais responsáveis pelo desmatamento de imensas áreas de floresta e pelo assassinato e perseguição de povos indígenas.

Em 2019, em uma entrevista com Pedro Bial, Regina Duarte defendeu os cortes de verbas da área da cultura feitos pelo governo com a justificativa de “controle de gastos” no momento de crise. Esse tipo de defesa serve apenas para reduzir ainda mais a possibilidade de acesso às várias formas de fazer cultura.

Regina Duarte responderá definitivamente ao governo sobre sua decisão amanhã, quarta (22), quando viajará até Brasília. Em publicação recente nas redes sociais, a atriz disse estar “de corpo e alma com esse governo”.




Tópicos relacionados

Ministério da Cultura    /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Cultura   /    Política

Comentários

Comentar