Internacional

ARGENTINA - LUTA CONTRA DEMISSÕES PEPSICO

#ReaberturaDaPepsiCo: a jornada nacional de protestos segue com ampla repercussão

Depois da importante ação realizada no Obelisco da cidade de Buenos Aires, a mobilização segue ao Ministério do Trabalho. O apoio de representações sindicais e referências políticas é amplo.

terça-feira 4 de julho| Edição do dia

Nesta matéria veja algumas das fotos e os primeiros vídeos desta jornada em defesa do emprego dos trabalhadores:

Desde o início do dia de hoje (04 de julho) trabalhadores e trabalhadoras da PepsiCo mantiveram uma concentração em volta do Obelisco da cidade de Buenos Aires. Também estão ocorrendo ações de apoio em diversas outras localidades do país. A resposta do governo de Buenos Aires, assim como o Nacional, às reivindicações dos trabalhadores continua sendo montar um forte operativo policial que conta com efetivos da polícia Municipal e Federal, como pode ser visto no neste vídeo:

As ações realizadas nesta manhã foram definidas em uma reunião de solidariedade que contou com uma ampla convocatória na última sexta feira. Nesta reunião representantes sindicais e políticos de diversas organizações, assim como organismos de direitos humanos, ratificaram seu apoio às justas reivindicações dos trabalhadores da PepsiCo.

Acompanharam a manifestação figuras políticas da esquerda como Luis Zamora (AyL), Nicolás Del Caño e Myriam Bregman (PTS Frente de Izquierda), a deputada Nathalia González Seligra (FIT), entre outros.

Além disso, participaram da ação representantes de diversos setores do sindicalismo como Claudio Marín (Foetra), Claudio Dellcarbonara (Metro de Buenos Aires), dirigentes da AGD UBA, trabalhadores da União Ferroviária de Haedo, entro muitos outros. Estavam presentes também professores de UTE CTERA e seccionais da Suteba de La Matanza, Quilmes, Tigre e Ensenada.

Estudantes de diversas faculdades, escolas e colégios também acompanharam o protesto.

Os trabalhadores lutam contra as demissões ilegais ocorridas recentemente (dia 20 de julho a PepsiCo deixou um cartaz na frente da fábrica informando que fecharia a unidade, deixando cerca de 600 famílias nas ruas). A empresa alega uma crise financeira que se pode provar, já que os números conhecidos publicamente mostram que a multinacional está longe de sofrer os abalos financeiros que tenta usar como justificativa para suas ações.

A ação dos trabalhadores, poucos minutos depois de ter começado, já teve ampla repercussão nos meios de comunicação e nas redes sociais. São diversos links de canais de TV e rádio que estavam presentes. Ao mesmo tempo, no Twitter, os hashtag “#Obelisco” e “#ReaperturaDePepsiCo” apareceram como trending topics.

Camilo Mones, representante da Comissão Interna da Pepsico, agradeceu a solidariedade importante que se expressou nesta ação no Obelisco. E destacou que a jornada de protestos havia tido uma enorme repercussão em todos os meios de comunicação. Também nesta manifestação, Claudio Dellecarbonara (metroviário de Buenos Aires), anunciou que amanhã, quarta, os trabalhadores do metrô realizarão uma abertura de catracas em apoio a luta dos trabalhadores da PepsiCo.




Tópicos relacionados

PepsiCo   /    Demissões   /    Internacional

Comentários

Comentar