Sociedade

Queridinho do imperialismo, Sergio Moro é prestigiado também pela monarquia de Mônaco

terça-feira 5 de junho| Edição do dia

Não bastasse a celebração do nome do juiz Sergio Moro por diversos setores do imperialismo, com inúmeras participações suas em eventos principalmente nos EUA - país no qual se formou na Universidade de Harvard-, o juiz agora virou figura celebrada pela monarquia.

Em Mônaco, na quarta edição do Brasil Mônaco Project, Moro foi recebido com honrarias no principado. O juiz assistiu a um concerto no camarote real da Opera Garnier, no cassino Monte Carlo, ao lado do príncipe Albert 2º. Depois, participou de jantar e prestigiou um leilão beneficente. Convites para participar do ato foram vendidos por €1.000,00.

Moro acumula uma série de premiações concedidas por influentes amizades. Além desse, poderíamos elencar uma longa lista de eventos com a participação do juiz, com organizadores "suspeitos" ou que expuseram amizades questionáveis, pensando na desejada imparcialidade de um juiz. Abaixo rememoramos alguns episódios:

1- Descontração de Moro junto a Aécio, durante entrega do prêmio "Brasileiros do Ano" pela Istoé

2- Em Nova York, Moro e sua esposa junto ao casal, João e Bia Doria durante entrega do prêmio Pessoas do Ano pela Brazilian-American Chamber of Commerce

3 - Uma das tantas participações do juiz Sergio Moro em eventos do grupo Lide, empresa de João Doria (na foto), além de Fernando Capez condenado na Máfia da Merenda

4 - Moro junto ao juiz Marcelo Bretas na estreia do filme "Operação Lava Jato - a Lei é para todos"




Tópicos relacionados

Sérgio Moro   /    Sociedade   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar