Sociedade

FUTEBOL

Quanto vale a vida de um torcedor nos estádios?

Torcedor do São Paulo morre no Estádio do Morumbi, mais uma vítima da ganância e do descaso. O futebol brasileiro cada vez mais é um espetáculo a não ser usufruído pela classe trabalhadora e juventude pobre.

sexta-feira 31 de março de 2017| Edição do dia

Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Folhapress

A morte de mais um torcedor no estádio, dessa vez no Morumbi, mostra que o futebol brasileiro cada vez mais é um espetáculo a não ser usufruído pela classe trabalhadora e juventude pobre. O torcedor Bruno Pereira da Silva morreu por um motivo social, ao tentar pular de um setor mais barato e com piores condições de ver o jogo para um setor mais caro, lugar melhor para conseguir ver a partida.

Bruno era um homem pobre, que trabalhava como auxiliar de pedreiro e pela primeira vez ia assistir seu time de coração jogar, mas a vontade de estar mais bem acomodado o levou a morte. Tentou pular do setor amarelo para o vermelho, e uma divisão bárbara e perigosa o fez cair de absurdos 23 metros, mostrando que a preocupação com o lucro faz os clubes colocarem barreiras absurdas e mortais para separar setores com preços diferentes.

Logo, o clube responsável pelo estádio e o estado que só atua para perseguir e conter as torcidas organizadas se uniram para responsabilizar e colocar a culpa da morte do torcedor Bruno como única e exclusiva do mesmo, chegando quase o taxar de suicida. Veja a nota do SPFC:

"O São Paulo lamenta profundamente o acidente envolvendo um torcedor antes da partida contra o Corinthians neste domingo (26), no Morumbi. O clube prestou atendimento imediato logo após a queda do torcedor que tentava acessar outro setor do estádio pulando sobre uma das divisões da arquibancada. O torcedor acidentado foi atendido pela equipe médica contratada pelo clube e levado pela ambulância imediatamente para o Hospital Municipal do Campo Limpo. O clube segue acompanhando o caso."

Lembrando que se qualquer grande jogador ou conselheiro sofresse acidente o clube com certeza os levaria para um hospital particular, nem isso o clube se dispôs a fazer pelo torcedor.

O futebol só voltará a ser uma diversão do povo quando o mesmo assumir o controle, passando por cima das entidades corruptas como a CBF, as federações estaduais e por fim quebrando a elite que dirige os grandes clubes brasileiros, assim poderemos ter espetáculos baratos e não deixaremos mais nossas vidas nos estádios.




Tópicos relacionados

Esporte   /    Futebol   /    Sociedade

Comentários

Comentar