Educação

GREVE NACIONAL DE PROFESSORES

Professores de SP, Minas e RS aprovam greve para o dia 15

Em assembleias realizadas neste dia 8 de março, os professores aprovaram indicativo de entrar em greve a partir do dia 15/03, dia que está convocada greve nacional da educação

quarta-feira 8 de março| Edição do dia

Em São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, milhares de professores estiveram presentes nas assembleias para votar pelo indicativo de greve. Em São Paulo e Porto Alegre as assembleias terminaram com marchas para se somar ao atos do 8 de março.

A pauta da greve nacional convocada pelo CNTE inclui a luta contra a reforma da previdência e o piso nacional para os professores. Essa mobilização se faz necessária, num contexto de ataques aos direitos dos trabalhadores e a educação, como a reforma do ensino médio aprovada por Temer.

Para Maíra Machado, professora da rede estadual de São Paulo e diretora da APEOESP pela oposição: "na assembleia da APEOESP, os professores votaram indicativo de greve para o dia 15. A CUT e a CNTE tem que colocar toda sua força pra organizar uma greve de verdade, construindo desde a base a paralisação, com milhares de panfletos, carro de som e construindo comandos de mobilização militantes. Esse dia de mobilização, tal como está sendo construído é midiático e assim não poderemos barrar a reforma da previdência que o governo quer implementar com urgência. Basta de falar em combater os ataques e não colocar toda sua força material para isso. Em São Paulo e no Brasil, professoras e professores tem que ser a direção efetiva da greve, se apropriando do exemplo que demos hoje unificando nossas demandas com as demandas das mulheres, só assim poderemos ter força para barrar os ajustes do governo golpista."




Tópicos relacionados

8 de Março   /    Professores São Paulo   /    Greve Professores RS   /    Greve professores SP   /    Educação   /    Professores   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar