Educação

GREVE DOS PROFESSORES DE SP

Professores da zona norte de São Paulo organizam atividade na Praça da República

terça-feira 28 de abril de 2015| Edição do dia

A greve de professores da rede estadual de São Paulo já chegou a 47 dias. Diversas iniciativas estão surgindo da base, organizada nos comandos de greve, que se formaram em várias regiões. O Esquerda Diario entrevistou o professor Rodrigo, que é parte do comando de greve da zona norte da capital paulista. Ele está sendo parte da organização de importantes atividades que acontecerão na Praça da República em frente à Secretaria Estadual de Educação, no dia 29 de abril, a partir das 14h.

1.ED: O que motivou o comando de greve da ZN a organizar esse festival?

Prof Rodrigo Rebelato: Estamos em greve há 45 dias. O governo continua intransigente e se recusa a negociar com a categoria. Percebemos na reunião de comando que o momento é de juntar forças ao invés de dispersá-las e decidimos fazer algumas ações neste sentido, então conversamos com alguns camaradas que são artistas de expressão como Camilo Sapiens e dois coletivos para que nos dar suporte durante as ações que serão desenvolvidas: TM13 e Roots Family. Todos manifestaram apoio a nossa luta e se prontificaram a ajudar!

2.ED: Como será? Quais atividades vocês irão realizar amanhã?

Prof Rod Reb: Primeiro o comando de greve fará um ato panfletagem no centro da cidade e em seguida vamos nos concentrar no acampamento. Durante a tarde os artistas vão criar 5 painéis de 3 metros com temas relacionados à greve dos professores e à precarização da educação. Estas obras serão leiloadas e o valor arrecadado revertido em mantimentos e produtos de higiene e distribuídos aos moradores das ocupações e pessoas em situação de rua do centro da cidade. Iniciaremos também uma campanha de doação de agasalhos preparando-os para o inverno se aproxima! No horário da tarde também vamos disponibilizar um espaço para que todos os transeuntes mandem seu recado para o governador, sem censura! Publicaremos o vídeo depois do ato. Para terminar, o coletivo Roots Family vai dar uma surra na zabumba e colocar todos os guerreiros pra dançar e soltar a voz!

3. ED: O que os professores esperam com essa ação? Chamar atenção para o que?

Prof Rod Reb: Além de se recusar a negociar, o governador insiste em dizer q nossa greve é política e institucional, que é greve da APEOESP e da CUT. Vamos dar o recado que esta greve é a greve dos educadores que, mesmo fora da sala de aula, continua dando aulas que não se tem no currículo oficial e realizando ações solidárias deste tipo!

4. ED: Aproveite o espaço para convidar a todos.

Prof Rod: A Praça é da população! Devemos nos apropriar desta e de todos os espaços ociosos da cidade protestando coletivamente em forma de arte, música e tudo aquilo que traz vida para nossa cidade. Este evento em especial, pois além de entreter, mostra que a população está do nosso lado. Do lado do povo trabalhador! Venham todos! Esperamos amanhã os professores, as famílias, alunos, trabalhadores de outras categorias, enfim, todos que apoiam essa luta e queiram nos ajudar a fazer muito trabalho na cabeça do secretário Herman.




Tópicos relacionados

Educação

Comentários

Comentar