PETROBRAS

Presidente da Petrobras diz ter interesse de vender uma fatia da estatal na Braskem

O presidente da estatal, Castello Branco, reafirma a posição de vender a fatia de 36,1% da petroquímica pertencentes à petrobras.

terça-feira 2 de julho| Edição do dia

Um dos escolhidos de Bolsonaro na sua empreitada privatista, de entrega das estatais ao imperialismo, Roberto Castello Branco disse em palestra para empresários no Rio que não há justificativa para a Petrobras manter a posição de sócia-investidora no negócio, acenando ao mercado para conseguir a venda mesmo depois de certo desinteresse dos compradores. A sócia acionista, que detém outros 38,3%, Odebrecht, fracassou em tentar vender sua parte à uma multinacional do ramo em junho.

Responsável por um recente crime ambiental em Alagoas, onde a empresa explorava sal-gema de maneira inadequada, afetando a estrutura geológica de uma região e desestabilizando cavernas subterrâneas, o que causou desabamentos, afundamentos e rachaduras em alguns bairros de Maceió, a Braskem teve bloqueio de suas contas.

A privatização da Petrobras é mais um enorme ataque vindo governo Bolsonaro, que assim como com a reforma da previdência, pretende descarregar ainda mais a crise capitalista nas costas dos trabalhadores. Para combater a política bolsonarista, que pouco se importa com os trabalhadores e está disposta a tudo para acabar com nossas vidas, enquanto enche o bolso de banqueiros e empresários, é preciso se organizar e ir às ruas. No último período a juventude e a classe trabalhadora tem indicado caminhos de como lutar contra esse governo, com as mobilizações de 15 e 30 de maio e a paralisação nacional contra a reforma da previdência em 14 de junho.

Para que essa disposição de luta seja canalizada e direcionada ao caminho da vitória é mais que urgente que as centrais sindicais e as organizações estudantis, como a CUT, a CTB e a UNE, rompam com suas paralisias e propostas de pactos com o governo e organizem um real plano de lutas desde a base, que possa se enfrentar e dar fim aos planos nefastos desse governo.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Privatização da Petrobras   /    Privatização

Comentários

Comentar