PREFEITURA CAMPINAS

Prefeito Jonas é acusado de improbidade por nomear irmão e sobrinho a cargos em Campinas

Em plena segunda feira de dezembro, 18, o Ministério Público abriu um processo por improbidade administrativa contra o prefeito de Campinas, Jonas Donizette, do PSB.

Cássia Silva

estudante de Ciências Sociais na Unicamp e militante da Faísca

terça-feira 19 de dezembro de 2017| Edição do dia

Jonas teria nomeado o próprio sobrinho, Michel Abraão Ferreira, como chefe de gabinete, e o irmão, Tadeu Marcos Ferreira, como ouvidor na Câmara de Vereadores da cidade. Para a promotoria, isto configura como nepotismo indireto.

Segundo o Portal CBN Campinas, Rafa Zimbaldi também é réu na ação, por ter concedido o cargo na Câmara para Tadeu Marcos. Ele teria omitido informações para o Diário Oficial, que citou como Tadeu M. Ferreira, acerca da nomeação, sendo que ele é conhecido como Tadeu Marcos. O irmão de Jonas ganhava 14 mil reais.

Por liminar, a promotoria afastou os dois de seus cargos. Jonas tem 15 dias, a partir da liminar de segunda feira, para se pronunciar sobre o caso.

A Prefeitura e a Câmara afirmam que não foram notificadas sobre o processo. A Câmara diz ter segurança sobre a legalidade e legitimidade da nomeação de Tadeu Marcos e a Prefeitura garante ser amparada por lei.

Isso só escancara os interesses de Jonas Donizette para Campinas. Enquanto o Hospital Ouro Verde passa por um enorme esquema de corrupção e sucateamento, o prefeito emprega seus próprios familiares para ganhar milhares de reais à custa da precarização da vida dos trabalhadores e da juventude campineiros, que utilizam de um transporte cuja passagem é a mais cara do país. A saúde e o transporte de cada campineiro deve valer mais que a corrupção do governo.




Tópicos relacionados

Poder Judiciário   /    Corrupção   /    Campinas

Comentários

Comentar