Gênero e sexualidade

FEMINICÍDIO

Por Kelly Cristina Cadamuro gritamos: nenhuma a menos

Assassinada após dar uma carona, a morte da jovem de 22 anos é mais um dos muitos casos de feminicídio no Brasil.

sábado 4 de novembro| Edição do dia

Kelly Cristina Maduro, de 22 anos, estava desaparecida depois de dar uma carona combinada em um grupo de Whatsapp na última quarta-feira, 1. Assassina por asfixia e estrangulamento, o corpo da jovem foi encontrado no dia seguinte entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro.

Flavia Valle, professora na cidade de Contagem/MG e ex candidata a vereadora pelo PSOL, prestou solidariedade aos familiares e amigos da vítima:

"Choca e revolta a notícia do assassinato de Kelly Cristina Cadamuro.

Kelly tinha apenas 22 anos e foi assassinada brutalmente ao dar uma carona por via de um aplicativo. A jovem seguia viagem para a cidade de Itapagipe e teve o corpo encontrado num córrego em Frutal, no Triângulo Mineiro. Os suspeitos que assumiram a premeditação e a autoria do assassinato estão presos. A horrível morte de Kelly é mais um caso de feminicídio no Brasil. Estupros e assassinatos são o último elo de uma cadeia de violência na qual as mulheres são submetidas no capitalismo. Não podemos nos calar. Toda minha solidariedade aos familiares e amigos.

Por Kelly Cristina gritamos: NENHUMA A MENOS".




Tópicos relacionados

Feminicídio   /    Machismo   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar