#SOSAMAPÁ

População do Amapá ainda segue sem energia elétrica após ida de Bolsonaro ao estado

O estado do Amapá entra no 20° dia de apagão com rodízio mantido mesmo após ida demagógica de Bolsonaro ao estado para ativar nova fonte de energia.

segunda-feira 23 de novembro de 2020| Edição do dia

Foto: Caio Coutinho/G1

Depois de dois blecautes totais, 4 dias inteiros sem sinal de energia, 3 semanas de rodízio, falta de água, alimentos, atendimentos etc, e muita repressão contra os trabalhadores e o povo pobre indignados pelo descaso do governo, o drama dos amapaenses continua.

Exalando demagogia, Bolsonaro foi até o Amapá para ligar novos geradores termoelétricos e garantiu que teria uma retomada completa do fornecimento. Coisa que não aconteceu e novamente a população saiu para protestar.

Muito pelo contrário, mesmo após visita de Bolsonaro, houve explosões na rede elétrica, como se pode ver em alguns vídeos divulgados:

É uma situação calamitosa com responsabilidade da empresa LTME e dos governos estadual e federal que colocam o lucro dos grandes empresários e capitalistas acima da vida da população, com políticas de privatização e precarização e usando de muita repressão pra silenciar a população.

Veja Mais: Empresa privada de energia é responsável pelo apagão em todo o Amapá

São várias violações de direitos que atigem principalmente a população quilombola, que perdeu não só acesso à energia como também ao fornecimento de água potável e alimentação e que vem sofrendo represália da Polícia Militar. Uma situação que é agravada ainda mais durante a pandemia do COVID-19.

Veja também: Caos no Amapá: PDT de Góes e Ciro Gomes também é responsável

As entidades Conaq e a Terra de Direitos solicitaram pronunciamento da CIDH acerca da situação. Segundo os grupos, são 258 comunidades quilombolas sofrendo sem água, energia e alimentos.

Segundo Bolsonaro, no próprio sábado 100% do estado teria energia. A situação não mudou e o governo já muda o discurso.

Além de priorizar os bairros da elite durante o rodízio, não responsabilizar a empresa devidamente, os governos também querem fazer com que a população pague por tudo que vem acontecendo.

Bolsonaro, Guedes e Alcolumbre acordaram uma MP para fazer com que o povo pague mais na tarifa de energia elétrica, ao invés de responsabilizar a empresa de capital espanhol Gemini Enegia pelo estrago que foi causado. A exemplo de Mariana e Brumadinho, quando a Vale saiu até hoje impune, novamente a população vai ter que pagar a desgraça causada pelo lucro dos capitalistas.

Para saber mais: Governo Bolsonaro quer que população brasileira pague por erro da Gemini Energia no Amapá




Tópicos relacionados

Privatização da Energia   /    #SOSAmapá   /    Amapá   /    Governo Bolsonaro   /    Tarifa   /    Jair Bolsonaro   /    Direitos Humanos

Comentários

Comentar