Juventude

REPRESSÃO NO 28A

Polícia quer multar manifestantes após atropelamento na Dutra

quarta-feira 3 de maio de 2017| Edição do dia

A Polícia Rodoviária denunciou 12 estudantes à Justiça após um carro atropelar intencionalmente um grupo de manifestantes, ferindo gravemente duas jovens durante o protesto que interrompeu o transito na rodovia Presidente Dutra, em São José dos Campos, como parte das manifestações da greve geral, na última sexta-feira (28). Os estudantes podem ser multados em R$ 10 mil cada.

Buscando dificultar a realização dos protestos durante a greve geral a Polícia Rodoviária Federal (PRF) havia solicitado à justiça liminar proibindo a interrupção do transito naquela rodovia. O pedido foi aceito por dois juízes, Marcelo da Fonseca Guerreiro, da 30ª Vara Federal do RJ, também conhecido por processar sindicalistas que o denunciavam no RJ.

O outro juiz que concedeu a liminar à PRF é ninguém menos que Carlos Alberto Antônio Junior, da 3ª Vara Federal de São José dos Campos (SP), o mesmo juiz que endossou a ação da PM para a desocupação do Pinheirinho, em 2012, nessa mesma cidade.

Segundo o site Meon, que conversou com o inspetor Ricardo de Paula, chefe de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal, os nomes dos 12 estudantes foram enviados ao juiz Carlos Alberto Antonio Junior e a tendência é que cada um deles seja multado em R$ 10.000.

Além de diversos casos de repressão policial durante as manifestações do dia 28, um estudante da UFG continua hospitalizado após ser atingido por um cassetete e três ativistas do MTST estão presos.

Essa ofensiva de repressão do governo busca amedrontar aqueles que se levantam contra os ataques de Temer e dos patrões, por isso é necessária a mais ampla solidariedade a todos os que são perseguidos por lutar. É fundamental que as organizações de esquerda se articulem para defender as vítimas da repressão e continuar fortalecendo as lutas contra os ataques do Temer, até sua derrubada!




Tópicos relacionados

#28A   /    Juventude

Comentários

Comentar