Sociedade

VIOLÊNCIA POLICIAL

Policia de Witzel é a mais assassina em 20 anos no RJ

Após 6 mortes de jovens pobres e negros em apenas 5 dias, o mês de julho de 2019 foi o mês em que mais pessoas morreram por intervenções policiais no Estado do Rio de Janeiro desde 1998, ano em que a estatística começou a ser contabilizada. No total foram 194 mortes, sendo maioria pobre e negra.

quinta-feira 22 de agosto| Edição do dia

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), somente no mês de julho deste ano, 194 pessoas morreram por policiais no Rio de Janeiro. São mais de 6 pessoas por dia. Agosto do ano passado o número era de 176 pessoas. Só em maio deste ano foram 171 pessoas segundo o levantamento. Até maio o número ultrapassava 23% comparado ao ano passado.

Em entrevista a um jornal, o secretário da polícia civil, o delegado Marcos Vinicius Braga, disse que haverá uma tendência alta de mortes pelo menos até o fim do ano mostrando a cara mais racista desse governo de extrema direita. “A tendência é subir até dezembro, porque as ações estão sendo feitas. Conforme a gente for trabalhando as investigações, a inteligência, a integração com a Polícia Militar, a tendência é abaixar. É um número alto, não é o número que a gente deseja”, disse.

Somente no Rio houve um aumento de 19,6% no número de mortes por intervenção policial, somando um total de 1.079 pessoas.

Esses dados só comprovam a politica violenta e racista do atual governo de Bolsonaro, onde o próprio governador do Rio, Witzel, após as 6 mortes de jovens negros e pobres que tiveram suas vidas arrancadas pelas mãos do Estado, afirmou de forma cínica que ‘Os cadáveres desses jovens estão no colo dos direitos humanos’ e voltou a defender o abate de quem porta fuzil. ‘Não vamos ceder um milímetro’, completou, mesmo sabendo que nenhum dos jovens assassinados nos últimos dias portava qualquer arma de fogo e sim uma chuteira e outros objetos que nem sequer apresentam qualquer risco. Mesmo governador que aparece em fotos, com o uniforme do BOPE dando tiros de sniper.

São números que chocam, mas que mostram com muita clareza para que veio esse governo de direita e racista de Bolsonaro e Witzel que seguem arrancando o direito à vida de pessoas e até mesmo de bebês como o caso do bebê Benjamin de apenas 1 mês de vida que veio a óbito por conta de operações policiais na favela onde sua família vivia.

Nós do Esquerda Diário repudiamos esses números e seguiremos denunciando cada um dos nossos que perde sua vida pelas mãos do Estado racista. Não perdoaremos e nem esqueceremos! Basta de mortes da população negra e pobre! Todas as mortes desses jovens devem ser colocadas na conta de Witzel e de sua política racista de limpeza social, levadas adiante pela polícia militar!




Tópicos relacionados

Violência racista   /    Governo Bolsonaro   /    Wilson Witzel   /    Sociedade   /    violência policial   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar