Política

LULA NA LAVA JATO

Polícia Federal pede ao Supremo que Lula seja ouvido na Lava Jato

PF e CPI da Petrobrás querem envolver Lula nas investigações da operação Lava Jato. Oposição pretende fragilizar forte candidato para as eleições de 2018

sábado 12 de setembro de 2015| Edição do dia

Foto: Divulgação

A Polícia Federal encaminhou ao Supremo Tribunal Federal um relatório pedindo que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja ouvido nas investigações da Operação Lava Jato. O documento, assinado pelo delegado Josélio Azevedo de Sousa, ressalta que o cenário faz com seja necessário que Lula apresente sua versão sobre os fatos investigados "que atingem o núcleo político partidário do seu governo".

"Atenta ao aspecto político dos acontecimentos, a presente investigação não pode se furtar de trazer à luz de apuração dos fatos a pessoa do então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva que, na condição de mandatário máximo do País, pode ter sido beneficiado pelo esquema em curso na Petrobras, obtendo vantagens para si, para seu partido, o PT, ou mesmo para o seu governo, com a manutenção de uma base de apoio partidário sustentada à custa de negócios ilícitos na referida estatal", diz trecho do relatório.

No documento, são mencionados depoimentos de dois delatores da Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. O delegado diz que ambos fazem menções ao ex-presidente Lula. "Os delatores presumem que o ex-presidente tivesse conhecimento do esquema, mas não dispõem de elementos concretos para a participação dele", diz o texto.

Relatório da PF pode levar CPI da Petrobras a convocar Lula

Integrantes da CPI da Petrobras na Câmara defendem a convocação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele explique suspeitas de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. Desde maio, há na pauta da CPI requerimento para convocar o petista, sem que tenha sido colocado em pauta para votação.

Foi com base no depoimento de Pedro Corrêa que a deputada Eliziane Gama (PPS-MA) apresentou em maio requerimento para convocar Lula. "Com o avanço das investigações, já passou da hora de o presidente ser ouvido pela CPI. Até porque ele foi um dos principais beneficiários do esquema de corrupção", disse a deputada.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o PT informou "que não vai se pronunciar pois não tem conhecimento oficial dessa demanda da Polícia Federal". O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse na tarde desta sexta-feira, 11, em Buenos Aires, que não recebeu a requisição da Polícia Federal para ouvi-lo no caso de desvios da Petrobras investigados pela Operação Lava Jato.

Há intenções por trás da convocação

A movimentação para que Lula, a principal e mais forte figura do PT, que poderia cumprir um papel decisivo na saída da crise para o partido, pode ser parte de uma nova ofensiva para sangrar e fragilizar ainda mais o governo e suas figuras partidárias às vistas das eleições de 2018. Com uma ofensiva inédita como esta, não se pode descartar a construção de uma linha mais dura por parte da oposição tucana e pemedebista em relação à legitimidade do atual governo e o possível retorno do fantasma do impeachment. Ainda que setores da burguesia e o capital internacional clamem pela estabilidade política a partir do aprofundamento dos ajustes contra os trabalhadores e os mais pobres.

ESQUERDA DIÁRIO/AGÊNCIA ESTADO




Tópicos relacionados

Operação Lava Jato   /    Lula   /    Política

Comentários

Comentar