Política

ROMBO OLÍMPICO

Petrobras pagará 15 milhões ao Comitê Rio 2016 para cobrir rombo de 400 milhões criado pelo PMDB

Petrobrás pagará 15 milhões ao Comitê Rio 2016. Em troca, adquirirá o direito de imagem dos atletas olímpicos, direito reservado aos patrocinadores oficiais das olimpíadas. A negociação visa conter os rombos nas contas do Comitê Rio 2016, que estão entre 400 e 500 milhões.

segunda-feira 25 de julho de 2016| Edição do dia

A notícia veio à Reuteurs, de uma fonte da empresa que preferiu não se identificar. As negociações entre o Comitê Rio 2016 e a estatal Petrobrás visam cobrir um rombo entre 400 e 500 milhões de reais. Com 15 milhões de reais a Petrobrás adquirirá o direito de uso da imagem dos atletas olímpicos durante os jogos, um uso específico que é reservado apenas aos patrocinadores oficiais, Além disso, este dinheiro também será utilizado para a compra de banners e placas de publicidade.

O rombo entre 400 e 500 milhões acumulado pelo Comitê Rio 2016, a dias das olimpíadas começarem é resultado da pilhagem descarada do dinheiro público que fizeram os políticos em nome deste projeto. A roubalheira sem fim do prefeito do PMDB Eduardo Paes e seus consortes no governo do estado subtraiu os recursos que deveriam ir para os serviços públicos básicos como saúde e educação. O decreto de calamidade pública do governador interino Dornelles do PP é mais uma garantia por escrito deste desvio de verbas, junto ao socorro de 2,9 bilhões para a “segurança” garantida por Medida Provisória de Temer.

Mesmo assim as contas não fecham, e o Rio 2016 já começou a passar vexame, quando na semana passada a delegação da Austrália negou-se a hospedar-se na Vila Olímpica, uma das “grandes obras” que foi arquitetada para receber os atletas, e onde segundo a nota desta delegação há cheiro de gás nos prédios, vazamento de água e defeitos em eletricidade.

Aliás, a farra com o dinheiro público é tão desavergonhada que o Comitê não sabe determinar exatamente o tamanho da conta que será paga com nosso dinheiro, estimando entre 400 e 500 milhões.

“Uma pequena variação de 100 milhões na conta final!”

Leia também: Datafolha revela: 63% dos brasileiros consideram que as Olimpíadas vão trazer prejuízo e metade são contrários à realização dos jogos no Rio.

O investimento 15 milhões da Petrobrás, empresa em crise que anuncia cortes, demissões e que abriu um processo de privatizações no ano passado é um dos primeiros acordos que temos notícia. Segundo a mesma fonte, há em andamento tratativas com os Correios e eventuais negociações com a Eletrobrás. Ou seja, após Paes e Pezão-Dornelles sugarem diretamente do orçamento público do estado e município do Rio de Janeiro e endividando o estado do RJ em empréstimos do BNDES ao ponto de a União ter bloqueado as contas do Rio no mês passado, tudo para fazer estas obras inconclusas e com vários defeitos; agora o Comitê Rio 2016 corre atrás das empresas estatais para cobrir este rombo de centena de milhões.

Esta articulação para trazer as estatais para ajudar a pagar mais este “pato” das olimpíadas nada mais é do que parte da relação parasitária que os políticos que gerem o estado brasileiro sempre tiveram com as estatais que gerem os recursos nacionais. Relação corrupta que não começou com o PT e obviamente não acabou depois do golpe, ao contrário que dizia a bizarra direita reacionária envolvida no golpe, como, por exemplo, o MBL e suas filiais. E se resta ainda alguma dúvida de que a Lava-Jato serve, no máximo, para trocar um esquema de corrupção por outro, basta observar que esta “doação” para o projeto de Paes feita pela Petrobrás segue os trâmites legais do que permite a Justiça no Brasil.

Leia também: Olímpiadas e terrorismo: o golpista Temer tomará um curso repressor?

Na realidade, os grandes partidos burgueses sempre se apoiaram e sugaram os recursos das estatais brasileiras, sucateando seus serviços para depois tentar privatizá-las como tenta fazer o governo Golpista de Temer, sem antes deixar atacar os direitos dos trabalhadores destas estatais, como ocorre hoje na Petrobrás e nos Correios. Fazem uma demagogia dizendo que as empresas estatais em falência devem ser passada para a iniciativa privada, quando na realidade é a gestão destas estatais sob interesse dos partidos capitalistas que as fazem afundar, como vemos nesta transferência de 15 milhões para comprar Banners e direito de imagem.

Leia também: Temer e a ’Black Friday’ das estatais.

Não bastando toda esta operação, o que sobrar de qualquer prejuízo que o Comitê Rio 2016 não puder cobrir, será pago pelos nossos impostos arrecadados pela prefeitura e pelo governo do Estado, como determina o acordo firmado com o Comitê.

Leia também: Às vésperas das Olimpíadas: obras superfaturadas e cortes de salários.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Olimpíadas   /    Crise da Petrobrás   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar