Política

ELEIÇÕES RIO DE JANEIRO

Paes liga para Bolsonaro, logo após ganhar eleições

Após ganhar no 2° turno, no último domingo, Eduardo Paes (DEM) ligou para o presidente Bolsonaro para decretar a vitória e já deixando claro de que lado vai estar seu governo a partir de 2021, ao lado da direita e dos golpistas.

segunda-feira 30 de novembro de 2020| Edição do dia

Imagem retirada do Jornal Diário do Rio

Bem na manhã seguinte do 2° turno, Paes, através de uma chamada de vídeo com o presidente Bolsonaro, enfatizou mais uma vez que vai buscar um bom relacionamento com o governo federal, mostrando em qual lado vai estar durante a sua próxima gestão. Em entrevista, disse que tem boa relação com o presidente e que vai trabalhar junto, em parceria com Flavio Bolsonaro no Rio, já expondo quais serão seus próximos passo para atacar a classe trabalhadora no próximo ano.

Eduardo Paes que já foi prefeito do Rio de Janeiro por 8 anos, responsável por descasos na saúde e educação, abriu caminhos para as OSs passarem a gerir os hospitais e terceirizassem cada vez mais o carioca nos piores postos de trabalho e a implementação absurda das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), generalizando as mortes e a violência aos negros e pobres nas favelas do Rio e tantos outros absurdos do cotidiano do carioca, mais uma vez se coloca ao lado da burguesia contra os direitos da população.

Na noite de ontem, após os resultados das votações, Paes ao lado de seu “padrinho” Rodrigo Maia, quem o ajudou a fazer campanha, fez seu discurso ressaltando que vai abrir espaço para a diversidade que não existia no governo “omisso e preconceituoso” do bolsonarista e bispo Marcello Crivella, usando desse discurso de vitrine, numa tentativa de minimizar sua imagem depois de seus comentários e ações machistas e homofobias na gestão anterior, mas que agora mas que nunca deixou claro seus interesses, que junto aos golpistas como Maia e alinhado a Bolsonaro, vai seguir atacando cada vez mais as mulheres, os negros e os LGBTs na cidade do Rio.

Seus atos mais do que nunca comprovam o quão a direita Paes pode ir para seguir atacando a juventude e explorando o trabalhador, enriquecendo e lucrando junto aos grandes empresários as custas do sofrimento do povo negro e pobre carioca, levando a frente os interesses da burguesia e dos golpistas com as reformas e a precarização.

É preciso que a esquerda levante um forte programa que vá contra Crivella mas também contra a perpetuação dos ataques agora com o governo do Paes, aliado de Bolsonaro. Que os trabalhadores, mulheres, negros e lgbts construam uma forte mobilização, junto das centrais sindicais para derrotar não só Crivella, Paes e Bolsonaro, mas cada um que se coloca ao lado de quem só vai atacar, explorar e precarizar o trabalhador.




Tópicos relacionados

Eleições municipais 2020   /    Eleições 2020   /    DEM   /    Governo Bolsonaro   /    Eduardo Paes   /    Marcelo Crivella   /    Jair Bolsonaro   /    Eleições Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar