Economia

RECESSÃO

PIB de 12 estados cai em dois anos e chega ao patamar de 2010

Segundo pesquisa da Tendências Consultoria Integrada, o PIB de 12 estados da União, mais o Distrito Federal, caiu drasticamente nos anos de 2015 e 2016, chegando a um nível equivalente ao de seis anos atrás, em 2010.

segunda-feira 6 de fevereiro| Edição do dia

O estudo mostra como a recessão pela qual vive o país fez com que boa parte dos estados apresentem um PIB (Produto Interno Bruto) inferior ao de seis anos atrás, em 2010. Essa realidade afeta estados de todas as regiões: SP, RJ, MG, ES, RS, PR, AM, PE, RN, AL, SE, BA e DF.

Parte dos dados da pesquisa foram coletados pelo IBGE, que apresenta o percentual de PIB de cada estado até 2014. Em 2015 o PIB brasileiro decaiu 3,8% e no ano seguinte 3,5%. Alguns estados obtiveram resultado ainda menor, como foi o caso do Rio Grande do Sul, que no ano passado apresentou queda de 4,0%.

Veja o gráfico:

Diante desse cenário, a estratégia dos governos tem sido cortar dos direitos dos servidores, aprofundando os ataques aos trabalhadores para impedir com que os ricos paguem pela crise que eles mesmos criaram.

Crise carioca

O estado do Rio de Janeiro, um dos casos mais agudos da crise econômica, vem passando por uma série de problemas. Não só vem sendo um dos estados mais afetados, com praticamente todos os setores da economia apresentando resultados inferiores do que a média nacional, como o governo do Pezão está avançando contra os direitos dos servidores para honrar os pactos da dívida pública com Temer.

Uma das medidas que fazem parte do pacote de ajustes do Pezão é a privatização da CEDAE (companhia de águas e esgoto do estado), que vem sendo recebida com forte resistência por parte dos trabalhadores e de setores da juventude. Após se enfrentar com a polícia nas ruas no final da semana passada, os trabalhadores da CEDAE votaram iniciar a greve a partir desta terça-feira.

Contra a privatização da CEDAE que vai levar à demissões em massa e transformação de um bem público em bem privado, como parte da estratégia das elites em descarregar a crise econômica nas costas dos trabalhadores e da população, os servidores cariocas e parte da juventude vem mostrando um caminho a seguir, o caminho da reistência.




Tópicos relacionados

PIB   /    Crise no Rio de Janeiro   /    crise econômica   /    Rio de Janeiro   /    Crise mundial   /    Economia

Comentários

Comentar