Gênero e sexualidade

MACHISMO

PB: Apresentador Sikêra Junior ataca rapper e jornalista paraibana

Apresentador da TV Arapuan, Sikêra Junior, agride verbalmente mulheres ao vivo, e ataca rapper e jornalista paraibana, Kalyne Lima

sexta-feira 8 de junho| Edição do dia

Conhecido na internet por defender pena de morte para maconheiros, proferir discursos violentos e sensacionalistas, o apresentador de programas policiais Sikêra Júnior, desde o mês de fevereiro integra a emissora de TV paraibana Arapuan, seguindo a lógica de humilhar pessoas ao vivo em seu programa “Cidade em Ação”, exibido ao meio dia durante todos os dias da semana para todo o Estado.

No último dia 05, o “apresentador” disse em seu programa que mulheres que não pintam as unhas são “sebosas e nojentas”. Um dia após a rapper paraibana Kalyne Lima, que também é jornalista, publicar em sua página pessoal do Facebook uma nota de repúdio as palavras de Sikera Júnior, o mesmo passou a diminuir o seu trabalho por ser mulher, desqualificando a sua denúncia com dizeres machistas, preconceituosos e gordofóbicos, como que ela mesma “é mal amada” e que na verdade queria “fama” através dele.

Ao vivo para toda a Paraíba Sikera Júnior declarou sobre Kalyne:

Porque ligou uma feminista, normalmente mal amada, o marido deixou porque não aguentou ela. Vira cantora de rap. Não tenho problema se você ficou obesa e inventou de ser cantora. Isso é problema seu. Se você é mal amada, ninguém te quer… fica irritada com as brincadeiras que a gente faz aqui… se está achando que eu vou mudar, não vou. Se está pensando em me processar, fique à vontade. Você vai perder tempo e dinheiro. Eu não tenho citado seu nome porque tem uma cantora aí querendo promoção, coisa que eu não vou fazer. Ela não aparece em canto nenhum. Ninguém sabe uma música dessa moça, mas ela resolveu usar meu nome em uma rede social. Não fale meu nome porque eu não lhe dou cabimento. Não sei quem é você e não terei o prazer de cruzar a mesma calçada que você. Você para mim não vale nada! Você é revoltada e vai viver sozinha. Esquece meu nome! Mulher chata termina sozinha porque não tem homem que queira. Vai terminar triste, sozinha e amargurada”, disse o apresentador, que terminou sua declaração com uma frase chula, dirigida a Kaline: “Vá à m****”.

Veja o vídeo:

A emissora paraibana continua até o presente sem manifestar nenhuma ação em relação à atitude do apresentador, mostrando-se conivente com o discurso e atitude machista de Sikêra Júnior. O que não é supreendente, já que a emissora é filiada à Rede TV, empresa que faz parte dos monopólios de comunicação e também se beneficiou com o golpe institucional.

É inadmissível que isso ocorra em qualquer lugar, ainda mais no Estado da Paraíba que apenas nos três primeiros meses de 2018, já totalizava 33 assassinatos de mulheres em sua maioria por maridos/namorados.

Nos solidarizamos com Kalyne Lima contra este apresentador machista e reacionário. São discursos como o dele que legitimam as mulheres assassinadas. Por isso fazemos parte da construção de uma voz com independência de classe, contra toda forma de opressão, o Esquerda Diário e utilizamos nossa plataforma para denunciar este caso escandaloso.




Tópicos relacionados

Pão e Rosas   /    Machismo na TV   /    Vale do Paraíba   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar