Mundo Operário

RIO GRANDE DO NORTE

Os professores potiguares podem vencer! É preciso unificar as greves do setor da educação no RN

terça-feira 10 de abril| Edição do dia

Os professores da rede estadual do Rio Grande do Norte e da rede municipal de Natal estão em greve há mais ou menos 20 dias. Os professores municipais de Natal reivindicam reajuste salarial retroativo a janeiro de 6,81%, referente ao piso salarial de 2018, e rechaçaram a proposta da prefeitura de reajuste apenas a partir de junho sem o valor retroativo. Em assembleia, mantiveram a greve e protestaram em frente à Secretaria Municipal de Educação.

A greve do setor docente no Rio Grande do Norte e de Natal é uma das mais importante da região Nordeste. Colocam em questão a argumentação cínica da prefeitura e do governo estadual acerca da Lei de Responsabilidade Fiscal, uma lei fraudulenta que reserva automaticamente uma cota enorme da arrecadação pública para o pagamento de banqueiros milionários.

Carlos Eduardo Alves (PDT), prefeito de Natal e membro da oligarquia dos Alves que comanda o estado, é responsável pelas penúrias que atravessam os professores municipais, da mesma forma como Robinson Faria (PSD) é responsável pelas péssimas condições de trabalho e baixos salários dos professores do Estado. Os professores podem derrotar estes governos unificando suas forças, aproveitando a mobilização comum de duas categorias em greve na educação.

O SINTE-RN, sindicato dos trabalhadores da educação, dirigido pela CUT, tem o dever de buscar unificar as lutas dos professores estaduais e municipais. Com essa força combinada de professores que são parte de uma só classe, é possível conquistar todas as reivindicações da greve.

Como mostraram recentemente os professores municipais de São Paulo, que derrotaram através da greve e atos massivos a reforma da previdência do prefeito João Dória (PSDB), é possível vencer os ataques dos golpistas com os métodos da classe trabalhadora. Se os professores triunfam, os trabalhadores de todas as categorias se encontram em melhores condições para lutar.

Toda solidariedade aos professores do Rio Grande do Norte! Abaixo, colocamos a imagem dos professores da EMEF Marechal Rondon, em SP, em solidariedade aos professores potiguares!




Tópicos relacionados

Nordeste   /    Professores   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar