Internacional

INTERNACIONAL

Ocasio-Cortez pode ser uma socialista sem denunciar a interferência imperialista na Venezuela?

A tentativa de golpe na Venezuela, orquestrada por John Bolton, conselheiro de segurança nacional de Trump, foi condenada por socialistas em todo o mundo. A congressista “socialista democrata” Alexandria Ocasio-Cortez (AOC), no entanto, está localizada ao lado dos partidos Republicano e Democrata, apoiando a posição imperialista dos Estados Unidos.

quarta-feira 8 de maio| Edição do dia

Este artigo é uma tradução do artigo original do site Left Voice, parte da Rede Internacional Esquerda Diário.

"Deixo nas mãos da liderança (da bancada do partido democrata) como levar este assunto"; foi assim que respondeu Alexandria Ocasio-Cortez (AOC), representante no Congresso dos EUA pelo 14º distrito de Nova York, respondendo à pergunta da National Review sobre como ela vê a tentativa de golpe de Estado orquestrada pelos Estados Unidos na Venezuela.

O único comentário substancial feito pela AOC foi: "A violência é horrível". A "liderança" do grupo democrata, à qual Cortez se refere, em torno da presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, ofereceu apoio ilimitado ao autoproclamado "presidente interino" da Venezuela, Juan Guaidó. Pelosi não está interessada no sofrimento do povo venezuelano; se estivesse, exigiria o fim imediato das sanções criminais impostas por Trump. Ao invéz disso, Pelosi está apoiando as tentativas de Donald Trump, seu assessor de segurança nacional, John Bolton, e seu representante especial para a Venezuela, Elliot Abrams, para instalar um governo fantoche no país latino-americano.

Os partidos Democrata e Republicano estão unidos em seu apoio aos golpes reacionários na América Latina. O partido de Reagan (republicano) apoiou os contras, esquadrões da morte de direita na Nicarágua na década de 1980, enquanto Barack Obama e Hillary Clinton (democratas) apoiaram o golpe em Honduras em 2009.

Em 30 de abril, quando estava ocorrendo uma tentativa de golpe na Venezuela, Pelosi twittou seu apoio a "protestos pacíficos". Bolton explicou abertamente que esse golpe foi planejado em detalhes em Washington.

Dois meses atrás, a AOC chamava a "democracia" na Venezuela, enquanto Bernie Sanders exigia que Maduro "permitisse ajuda humanitária no país". Ambos os políticos do Partido Democrata, que se dizem socialistas democráticos, forneceram uma cobertura de esquerda do discurso do governo Trump em favor de um golpe de Estado. Esses golpes de estado na América Latina sempre favorecem o interesse dos bilionários dos Estados Unidos, as mesmas pessoas contra as quais AOC e Sanders afirmam estar lutando em nome de seus seguidores.

Esse tipo de "socialismo do Departamento de Estado", que apoia o imperialismo norte-americano no exterior, embora afirme lutar pelos interesses dos trabalhadores em casa, não apenas trai os princípios mais básicos do internacionalismo, como nem sequer oferece as migalhas que promete aos trabalhadores dos Estados Unidos. Como Friedrich Engels disse: Um povo que oprime outro não pode emancipar-se.

Alexandria Ocasio Cortez é um membro dos Socialistas Democratas da América (DSA por sua sigla em inglês), uma organização que fornece apoio constante. A DSA condenou corretamente a tentativa de golpe. Então, Ocasio Cortez é responsável de alguma forma pela DSA?

Na DSA, eles deram o exemplo da eleição da AOC como uma expressão de como os socialistas podem usar candidaturas dentro do Partido Democrata para obter assentos no parlamento. Mas seu apoio continuado à política do imperialismo dos EUA na Venezuela mostra que políticos como a AOC acabam sendo usados pelos democratas, que impõem o peso do aparato parlamentar de todo o partido, cuja agenda de mudança de regime a serviço do capital estadunidense não é muito diferente da dos republicanos.

O socialismo é, por sua própria natureza, internacionalista e antiimperialista e, em última instância, exige uma rejeição de todos os partidos do capital. Portanto, qualquer pessoa que afirme ser socialista deve condenar a tentativa de golpe na Venezuela, sem dar qualquer apoio ao regime capitalista e anti-operário de Maduro.




Tópicos relacionados

Imperialismo   /    Bernie Sanders   /    Venezuela   /    Internacional

Comentários

Comentar