Internacional

RACISMO EUA

O que disseram Clinton e Trump sobre a brutalidade policial em Dallas?

Hoje nos estados Unidos, tiroteios, violência racista, manifestações. Que dizem ambos os candidatos a casa branca sobre os acontecimentos em Dallas.

sexta-feira 8 de julho de 2016| Edição do dia

A partir do tiroteio em Dallas e as manifestações em repudio aos assassinatos contra os cidadãos afroamericanos, a sede do Congresso dos Estados Unidos, em Washington ativo hoje fechamento de emergência por uma alerta de segurança, que se estendeu por algumas horas pela manha.

Ambos candidatos a Casa Branca, deram declarações a medida que se desenvolviam os fatos. Hillary Clinton lamentou o ocorrido, a matança em Dallas, Donald Trump falou da necessidade de uma liderança mais forte para evitar este tipo de acontecimento.

Clinton declarou pelo twitter: “estou em luto pelos oficiais baleados em serviço, exercendo seu sagrado dever de proteger aos manifestantes pacíficos”, e suspendeu uma atividade de campanha que iria aparecer acompanhada do vice-presidente do país, Joe Biden.

Trump considerou uma agressão contra os Estados Unidos o ataque registrado durante uma manifestação contra a violência policial, que se desenvolvia pacificamente no centro de Dallas. “Devemos restaurar a lei e a ordem. Devemos recuperar a confiança de nossa gente para que possamos sair sãos e salvos nas ruas”. Afirmou Trump em comunicado.

O chefe de campanha de Trump em Virginia, Corey Stewart, responsabilizou através de declaração em twitter a Hillay Clinton pelo tiroteio em Dallas “Os políticos liberais que etiquetam a policia de racista – em especial Hillary Clinton e o governador Ralph Northan – são responsáveis de alentar o assassinatos deste policiais a noite”.




Tópicos relacionados

Racismo EUA   /    Internacional

Comentários

Comentar