Economia

REAJUSTE NO GÁS

Novo reajuste de 4,4% no gás de cozinha pesa no bolso do trabalhador

A volatilidade do mercado financeiro internacional, alimentada pela insaciável sede de lucros em cima da especulação fez crescer, mais uma vez, o preço do gás de cozinha. Segundo a política do governo Temer para a Petrobrás, esse preço será repassado ao trabalhador.

quarta-feira 4 de julho| Edição do dia

Nessa quarta feira, dia 4, a Petrobrás anunciou em seu site o aumento de 4,4% no preço do gás de cozinha ao sair da refinaria. Esse reajuste é parte da política de reajustes trimestrais de preços da empresa, para se apropriar aos desígnios do mercado. Com a escalada do preço no mercado internacional, a Petrobrás sobe o preço para repassar ao trabalhador a ganância capitalista.

Com o novo preço, o botijão passa a sair da refinaria com o preço de R$ 23,10, o que para o consumidor final se traduz em um preço médio de R$ 68,28, podendo chegar a mais de R$ 100,00 em algumas cidades. Esse produto, tão essencial à vida de milhões de trabalhadores, segue sendo refém da especulação internacional, negando a eles um direito fundamental.

Essa política, na gestão de Pedro Parente, e continuada atualmente, é parte de um desmonte sistemático da Petrobrás por parte do governo Temer, instrumental em entregar ao imperialismo esse recurso tão vital ao povo e fazer com que o povo pague pela crise deles.

Enquanto os subsídios ao agronegócio e às grandes transportadores, na forma da desoneração do diesel beneficiam os grandes capitalistas nacionais e imperialistas, a renda dos pobres é fagocitada pela especulação financeira e a entrega do Estado ao capital imperialista. A única forma de libertar o gás de cozinha e a gasolina das mãos do mercado, não só revertendo a política de preços, mas também lutando por uma Petrobrás 100% estatal, gerida pelos petroleiros, e com controle popular, para também livra-las das garras dos acionistas, e de modo que essa riqueza que é o petróleo brasileiro possa ser posta a serviço da classe trabalhadora, e não aos lucros dos capitalistas!




Tópicos relacionados

Gás de cozinha    /    Petrobras   /    Crise da Petrobrás   /    Economia   /    Política

Comentários

Comentar