Política

CRISE NO RIO

Nova isenção de Pezão, 300 mil à empresa New Ótica

quinta-feira 16 de fevereiro| Edição do dia

Em meio à grave crise que passa o Rio de Janeiro, uma nova isenção fiscal foi publicada em Diário Oficial do Governo do Estado. Pezão perdoou 300 mil da empresa New Ótica, enquanto segue sem pagar os servidores, que deverão receber o mês de janeiro só depois do carnaval.

Apesar de parecer um pequeno valor, se somarmos às isenções dadas à Oi e à Claro também neste mês, significa que o governo dito em “calamidade financeira”, pôde conceder 16,62 milhões de reais à empresas privadas. Mas a crise financeira não existe para as grandes empresas que tem sede no Rio e negócios corruptos com ex governantes do Estado amantes de jóias.

Não, a crise só existe para os trabalhadores e o povo pobre, que tem que amargar na fila do hospital pra ser atendido, isto quando o Hospital não é fechado pelas Organizações Sociais contratadas pelo próprio estado, como é o caso do Rio Imagem e do Hospital Anchieta com seus trabalhadores há dois meses sem receber.

A realidade é que apesar de toda roubalheira, tinha dinheiro para pagar o salário do servidor, mas preferiu pagar a segurança para reprimir as manifestações e continuar dando isenções fiscais, recebendo o aplauso dos papagaios de Temer na Rede Globo quando disse que a única “solução” era privatizar a CEDAE a preço de banana e aplicar um pacote de ataques descarregando a crise contra os trabalhadores e o povo pobre. Para isso chamou até o exército para as ruas para aprovar os ataques na base da bomba e bala de borracha da polícia.

Estas isenções dadas no início deste ano mostra o sadismo de Pezão, indo pra soma dos quase 200 bilhões que ele e Cabral deixaram de arrecadar. O importante é manter a chantagem com o servidor, e para isso não perdoa nem mesmo o símbolo cultural do rio que é o Carnaval, momento em que o servidor que vai passar sem salário de janeiro.

Chantagem esta que é tentar aprovar um pacote de maldades nas nossas costas, junto com outro grande isentador de empresas e presidente golpista Michel Temer, que também é amiguinho da OI dando 100 bilhões à empresa enquanto prepara uma reforma da previdência para fazer você trabalhar até morrer.

Leia mais: Pezão vai dar calote no salário de janeiro: chantagem ao servidor para aprovar os ataques

Mas os trabalhadores podem dar a solução, com a aliança dos estudantes. A luta contra a privatização da CEDAE pode dar a resposta construindo uma urgente frente única que permita vencer no Rio de Janeiro, ao mesmo tempo que erguemos nossa visão anticapitalista para a crise. Que sejam os capitalistas que paguem pela crise! Lutamos pelo não pagamento da dívida, pelo confisco dos bens de corruptos e corruptores, pelos impostos às fortunas, pela estatização sob controle dos trabalhadores de todas empresas que foram privatizadas, para fazer que sejam os empresários e não nós que paguemos pela crise.

Leia também: Rio de Janeiro mostra o caminho pra derrotar os ataques de Temer




Tópicos relacionados

Luiz Fernando Pezão   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar