Política

Reforma da previdência

"Nós mulheres não caímos na armadilha de Tábata Amaral" diz Flávia Telles

Tábata Amaral comemorou em suas redes a aprovação do relatório proposto por Samuel Moreira (PSDB-SP) com relação à reforma da previdência para as mulheres

quarta-feira 10 de julho| Edição do dia

Tábata Amaral comemorou em suas redes a aprovação do relatório proposto por Samuel Moreira (PSDB-SP), que reduz o tempo mínimo de contribuição das mulheres de 20 anos para 15 anos. Com isso, elas passam a receber somente 60% do benefício. No entanto, Tábata comemora o reajuste de só 2% ao ano após os 20 anos de contribuição, o que significaria um risível na aposentadoria das mulheres.

Flávia Telles, delegada da Unicamp no Conune, militante da juventude Faísca anticapitalista e revolucionária, frente à aprovação na CCJ e o entusiasmo da deputado do PDT, declarou que: "nós mulheres não caímos na armadilha de Tábata Amaral. É inacreditável que ela comemore negociar alguma migalhas, no interior de um projeto que irá liquidar com a aposentadorias de milhões de mulheres."

E ainda concluiu: "Não é de hoje que Tábata se declara favorável a reforma da previdência. Na verdade, ela é parte da destruição da vida de milhões de mulheres, enquanto faz demagogia com os nossos direitos."




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar