Mundo Operário

OPINIÃO

No Brasil e na Argentina a burocracia sindical quer frear a luta dos trabalhadores

O sindicalismo de esquerda na Argentina, que hoje sai às ruas contra o governo ajustador de Macri sabe que a burocracia dos grandes sindicatos fizeram TUDO que podiam para adiar essa paralisação nacional, e se chamaram hoje essa greve, o fizeram por PRESSÃO das bases.

quinta-feira 6 de abril| Edição do dia

Muitos militantes de esquerda estão compartilhando no Facebook matérias e vídeos a respeito da importante paralisação nacional que acontece hoje na Argentina, a primeira paralisação contra o governo de Maurício Macri. Mas me chama atenção que NENHUM desses militantes, seja do MAIS, do PSTU ou do PSOL, nenhum deles diz que em cada corte de avenida e piquete na Argentina, em qualquer intervenção dos dirigentes operários ou parlamentares da esquerda, de qualquer grupo que seja, é unânime a denúncia dos grandes sindicatos do país.

O sindicalismo de esquerda na Argentina, que hoje sai às ruas contra o governo ajustador de Macri sabe que a burocracia dos grandes sindicatos fizeram TUDO que podiam para adiar essa paralisação nacional, e se chamaram hoje essa greve, o fizeram por PRESSÃO das bases. A burocracia tem o papel de conter a nossa luta e somente se movimentam pela pressão. E mesmo obrigados a convocar a greve, fazem de tudo para que seja o menos combativa possível, buscando controlar tudo o que podem. Por isso a esquerda na Argentina está na rua contra o governo, MAS TAMBÉM contra a burocracia dos grandes sindicatos que vendem diariamente os direitos dos trabalhadores.

A pergunta que fica é: por que NINGUÉM desses grupos de esquerda diz isso? Por que não chamam a atenção dos trabalhadores brasileiros de que somente é possível lutar seriamente combatendo também a burocracia sindical? Porque a maior parte da esquerda aqui está imersa em uma enorme adaptação. No nosso país, é a MESMA situação, com a CUT e a CTB dando uma trégua para o governo de um mês ate a nossa próxima batalha. Enquanto isso o governo aprova a terceirização a toque de caixa. E NENHUM PIU desses grupos de esquerda.. NENHUMA DENÚNCIA! Ao contrário, há uma comemoração da "unidade" das burocracias em definir uma data... para daqui a um mês! Companheiros! Do que adianta dizer que os argentinos estão na vanguarda, se não aprendemos com eles? É preciso tomar a luta em nossas mãos rumo ao dia 28.




Tópicos relacionados

Mundo Operário   /    Internacional

Comentários

Comentar