Internacional

CHILE

Não à perseguição contra Dauno Tótoro pelo governo chileno

Nesta sexta-feira (13), o Tribunal de Apelações aceitou o recurso apresentado pelo governo do Chile para seguir com o inquérito contra Dauno Totoro Navarro.

segunda-feira 16 de dezembro de 2019| Edição do dia

Nesta sexta-feira (13), o Tribunal de Apelações aceitou o recurso apresentado pelo governo do Chile, por meio do Prefeito de Santiago, Felipe Guevara, para seguir com o inquérito contra Dauno Totoro Navarro, ex dirigente estudantil, ex candidato a deputado e ativista de Direitos Humanos.

Dauno é perseguido por dizer o que milhões disseram nas ruas: que Piñera deve cair pela sua responsabilidade na violação de Direitos Humanos e pela repressão implementada pelo seu governo.

O inquérito havia sido declarado inadmissível pelo Sétimo Tribunal de Garantia de Santiago, por entender que os feitos não constituíam um delito e estavam amparados pela liberdade de expressão. O Tribunal de Apelações de Santiago revogou esta resolução, colocando desta forma que expressar uma opinião pode ser objeto de perseguição penal.

Desta forma, abrem as portas para que a Justiça acolha a solicitação do Prefeito de impulsionar uma série de medidas investigativas absolutamente perseguidoras, não apenas contra Dauto, mas também contra meios de comunicação e centenas de ativistas.

Tudo isso contrasta com a impunidade da qual gozam os responsáveis políticos e materiais da repressão que causou mortes, perda de olhos, estupros, torturas e lesões de todo tipo.

Rechaçamos categoricamente a perseguição contra Dauno Totoro e consideramos que é parte da política repressiva do governo que foi denunciada por múltiplos organismos de Direitos Humanos, tanto nacionais quanto internacionais, e que é repudiada por milhões.

Chamamos todas as organizações de Direitos Humanos, figuras, organizações sociais, intelectuais e artistas a apoiarem esta campanha em defesa de Dauno, contra a perseguição política e a liberdade de expressão.




Tópicos relacionados

Retorno da luta de classes   /    Chile   /    Internacional

Comentários

Comentar