Internacional

ATO FRENTE DE ESQUERDA

Myriam Bregman: "Basta de mulheres mortas: exigimos o direito ao aborto legal, seguro e gratuito"

sábado 5 de outubro| Edição do dia

Myriam Bregman, candidata a deputada federal por Buenos Aires na Argentina pelo PTS, organização irmã do MRT, na Frente de Esquerda - Unidade (FIT), falou no massivo ato convocado na Avenida 9 de Julho.

Myriam começou sua fala pontuando as grandes tarefas colocadas para a esquerda argentina, em um momento de profunda crise econômica, com fuga de capitais e grande inflação que deterioram os salários da população: "É enorme a tarefa que temos adiante, para que a crise não seja paga mais uma vez pelo povo trabalhador"

Relembrou a Semana Internacional de Greve Pelo Clima, na qual centenas de milhares de jovens se colocaram nas ruas para dizer basta à destruição do planeta, pela qual o capitalismo é responsável. "Enquanto aqui na Argentina os campos energéticos de Vaca Muerta estão nas mãos dos capitalistas exploradores, nas mãos do fracking e do agronegócio, na cidade de Buenos Aires 25% dos que nascem nos bairros periféricos tem chumbo no sangue".

E pontuou de que lado estão: "Nós estamos com a juventude que se mobiliza, estamos com as comunidades originárias, estamos com as comunidades afetadas.” Macri se vai, mas os ataques e o FMI permanecerão e é necessária organização e mobilização das ruas para poder pará-los. Evidenciou o caráter da candidatura da chapa peronista Frente de Todos (Alberto Fernández-Cristina Kirchner) que faz demagogia enquanto se reúne e faz promessas com figuras da mega-mineração.

“E se falamos de quem permanece, também ficam os dinossauros. Nós mulheres seguimos morrendo por causas completamente evitáveis, produto dos abortos clandestinos seguem morrendo as mais jovens, seguem morrendo as mais pobres" Dinossauros é o apelido que os Senadores que barraram a aprovação do direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito no ano passado e a Frente de Todos, com a fórmula Fernandez-Fernandez, diz às mulheres que estas têm que esperar. Myriam questionou "As mulheres não somos as que temos que esperar, as professoras de Chubut não tem que esperar" e "Por que somos sempre nós as que temos que esperar?"

Expressou também a indignação frente aqueles que hoje dizem que as mulheres devem se contentar com a descriminalização do aborto: "O que dizem com a descriminalização é que, se por sorte você sobreviver em um aborto clandestino, você não será presa". Por isso, a Frente de Esquerda - Unidade é uma candidatura 100% à serviço de defender a Educação Sexual Integral, Saúde Sexual Integral e brada: “Igreja e Estado: assuntos separados”

Faltam 35.000 votos para que Bregman seja eleita e é evidente "Ou avançamos nós, ou avançam os políticos capitalistas que negam o direito ao aborto", que estão à serviço da continuidade da morte de milhares de mulheres pelos abortos clandestinos.

E concluiu demonstrando os verdadeiros objetivos por trás da atuação dos candidatos e da militância do PTS "Muito companheiros e companheiras reconhecem nossa coerência, mas essa coerência nas lutas cotidianas surge de que nosso objetivo não é administrar a miséria capitalista, mas sim acabar com este sistema de opressão e exploração. Para passar definitivamente do reino da necessidade ao reino da liberdade" E terminou “Como diz Nora Cortiñas, ganhe quem ganhe, estaremos nas ruas!”




Tópicos relacionados

PTS   /    Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT)   /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar