Sociedade

8M -BRASIL

Mulheres ocupam fábrica da Riachuelo contra Flávio Rocha, defensor da Reforma Trabalhista

O Dia Internacional da Mulher amanheceu com mais de 800 mulheres ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e a Marcha Mundial das Mulheres (MMM), no Rio Grande do Norte, paralisando a produção da empresa Guararapes.

quinta-feira 8 de março| Edição do dia

O Grupo Guararapes pertence ao empresário Flavio Rocha, dono da Riachuelo e famoso por suas declarações reacionárias em defesa da agenda liberal do golpista Michel Temer.

Flavio Rocha já esteve envolvido em diversos escândalos. Um dos últimos foi em 2016, quando a Riachuelo foi denunciada e condenada por manter costureiras em trabalhos análogos à escravidão.

Leia mais: Inimigo dos pobres, Flávio Rocha organiza empresários para "torcer à favor" da Intervenção

Vanuza Macedo, líder do MST, em entrevista agora pela manhã, lembra que "desde a década de 1950 seu grupo empresarial se beneficia de isenções fiscais, sendo financiado pelo poder público. Entre 2009 e 2016, em período de crise econômica no Brasil, sua empresa chegou a receber financiamento público de R$ 1,4 bilhão".

Vale lembrar que um dos períodos em que o grupo de Flavio Rocha mais lucrou foi durante os governos petistas, onde o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi parte integral de financiamento e fortalecimento de suas empresas, além de todas as isenções de impostos sobre a Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS) na construção de fábricas no Ceará e no Rio Grande do Norte. Ou seja, o que manteve trabalho escravo a nunca lucrou tanto como nos governos petistas, sem nenhum tipo de restrição.




Tópicos relacionados

8M2018   /    Sociedade   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar