Negr@s

ESCRAVIDÃO

Mulher negra é resgatada depois de 40 anos de escravidão

O horror desta notícia mostra a realidade do Brasil profundo, a reforma trabalhista de Temer que autoriza "pagamento em víveres" pode generalizar esta barbárie.

segunda-feira 25 de dezembro de 2017| Edição do dia

As leis escravocratas de Temer & "Cia ilimitada" para acabar com os trabalhadores, principalmente trabalhadores negros, negras, pobres brancos e contra as mulheres aumentarão o que já está em prática. Por cerca de 40 anos uma mulher na cidade de Elísio Medrado, a cerca de 150 km de Salvador na Bahia, foi mantida em cativeiro, foi libertada recentemente após passar 4 décadas sem receber salários, sem folgas, nem férias.

Esta escandalosa e raivosa situação foi divulgada no dia 22/12 pela Superintendência Regional do Trabalho da Bahia que além de confirmar que a mulher "recebia" somente comida, roupas usadas e remédios, além de deixar o local somente para resolver questões pessoais da "sua senhoria" e de trabalho, como carregar suas despesas, além disso a trabalhadora foi submetida à cruéis formas de coações morais, psicológica e até físicas.

Esta mulher negra, como não podia deixar de ser em um país construído em cima da escravidão e a brutal exploração dos negros para obter lucros, foi submetida por 40 anos e não será reparação financeira que irá indeniza-la, afinal foi uma vida inteira que lhe foi roubada, humilhada, escravizada e violada.

Esta barbárie doméstica é só a continuação da brutalidade em grande escala que acontece em fazendas, olarias, tecelagens, fábricas de costura. E agora com a reforma trabalhista que autoriza o pagamento em víveres (e não em salário) pode generalizar. Retomar os sindicatos e exigir dos sindicatos e das centrais sindicais a retomada do caminho da greve geral é o que pode fazer frente aos planos do latifúndio e dos escravocratas que vibram com as reformas de Temer.




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Racismo   /    Negr@s

Comentários

Comentar