INTERVENÇÃO NO RJ

Moradores do Rio denunciam varredura de celulares e mais abusos de militares

Moradores de uma favela do Rio de Janeiro denunciaram à Defensoria Pública que foram obrigados a entregar celulares a militares para que vasculhassem suas fotos e contatos.

quarta-feira 7 de março| Edição do dia

Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

Na comunidade de Acari, na zona norte carioca, moradores dizem que policiais militares estão fotografando indiscriminadamente seus documentos de identidade para checar antecedentes criminais, o que a Defensoria considera ilegal.

Segundo a estudante Buba Aguiar, do Coletivo Fala Akari, policiais vêm abordando indiscriminadamente moradores e requerendo RGs. “Eles falam que ’é o procedimento”, conta. Os moradores dizem se sentir humilhados. "Quem vai à padaria e está sem documento é ’esculachado’. Não há lei que diga que a pessoa tem de estar com a identidade 24 horas por dia. Só que se você é pobre e mora na favela, já é suspeito. Se é preto, é tachado. Em bairros nobres não fazem isso", critica Buba. As tropas ainda não foram à comunidade de Acari.

A Defensoria não informou em qual favela teria ocorrido a varredura de telefones. "Os militares não podem fazer uma varredura assim, sem que haja consentimento do morador ou um mandado", disse Fabio Amado, coordenador de Direitos Humanos da Defensoria. Um fato que demonstra o quanto a “preocupação” de Temer e de seu novo Ministro da Segurança Pública, Jungmann, com os direitos humanos na intervenção federal no Rio de Janeiro e em outras iniciativas na área da Segurança Pública, são completamente demagógicos.

Leia também: General Villas Boas quer liberdade para matar no RJ e teme uma nova Comissão da Verdade

Na semana retrasada, militares também fotografaram documentos de identidade de moradores na Vila Kennedy, na zona oeste. São sucessivas demonstrações que a intervenção no Rio de Janeiro não irá resolver os problemas da violência e da crise social no estado, mas irá esculachar, reprimir e matar ainda mais a população dos morros, em especial a juventude negra e os pobres. A crise social no Rio de Janeiro é fruto da exploração e da miséria gerada pelos próprios capitalistas, como mostramos nesse artigo.

Com informações da Agência Estado




Tópicos relacionados

Intervenção Federal   /    favela   /    Repressão   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar