Gênero e sexualidade

REVOLTA CONTRA O ESTUPRO

Milhares de mulheres em repúdio a cultura do estupro no Rio de Janeiro

A alguns metros de distancia já se podia ouvir as milhares de mulheres munidas de cartazes, que ocupavam a escadaria da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) na noite desta sexta feira, 27/05, contra o estupro coletivo que uma jovem de 16 anos sofreu nesta semana. Esta notícia e a divulgação do ato brutal dos homens, enquanto alguns achavam graça, pelas redes sociais tem chocado e trazido muita revolta principalmente às mulheres. E foi o motivo de um evento criado na véspera do ato, de maneira bastante espontânea, conseguir aglomerar milhares de mulheres, demostrando que não aguentaremos caladas á violência contra a mulher.

sábado 28 de maio de 2016| Edição do dia

Infelizmente o que aconteceu com essa menina, não é um caso isolado. O Brasil é um dos países recordista de violência contra as mulheres. Segundo dados de 2014 acontecem 47.646 estupros por ano. São aproximadamente 130 por dia. Quase 6 por hora. E no Rio de janeiro, a situação é ainda mais grave, estamos na cidade que tem a média de 12 estupros por dia, ou seja, a cada duas horas uma mulher é ESTUPRADA.

Mesmo com vídeos circulando pela internet que comprovam o fato, as grandes mídias tem tentado por meio de noticias induzir que a jovem se drogava, ia a bailes funks, claramente tentando culpabilizar a vitima pelo o que aconteceu, ao ponto de mídias de grande porte como a Folha de São Paulo colocar em suas manchetes frases como "ela afirma ter sido estuprada", "ela declara". Escancaram a cultura de estupro que temos enraizadas nessa sociedade patriarcal e machista.

Não podemos ter qualquer confiança que este governo golpista de Temer vai dar respostas às violências cotidianas que as mulheres sofrem. Temer demorou horas para se pronunciar e quando o fez anunciou como resposta a criação de um departamento da Polícia Federal para cuidar dos casos de violência à mulher. O mesmo governo que convida para discutir sobre politica educacional o estuprador confesso Alexandre Frota, enquanto não dialoga com os estudantes e manda a policia retira-los a força das ocupações.

Também não tivemos nenhum avanço na pautas das mulheres no governo do PT, que durante os 13 anos que esteve no poder fez todo o tipo de aliança espúria com os setores mais reacionários, que hoje estão no governo de Temer, rifando os direitos da mulheres.

Por isso, as respostas devem vir das ruas, e o ato de hoje mostrou que as mulheres estão dizendo um basta à violência e estupro! Mexeu com uma, lutaremos milhares!




Tópicos relacionados

Mulher   /    Violência contra a Mulher   /    Rio de Janeiro   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar