Mundo Operário

CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Metroviários de SP aprovam manutenção de estado de greve a participação nos atos do dia 5

terça-feira 5 de dezembro| Edição do dia

Fotos: Sindicato dos Metroviários/Latuff

Em assembléia realizada nesta segunda-feira (04), após a traição das principais centrais sindicais suspendendo a Greve Nacional marcada para este dia 05/12 contra a reforma da previdência, os metroviários de SP que haviam aprovado a participação com paralisação neste dia de mobilização nacional, decidiram pela manutenção do estado de greve e a participação nos atos do dia 05.

A diretora de base Marília Rocha, eleita pelo tráfego da Linha 3 - Vermelha e do Movimento Nossa Classe, denunciou a traição das principais centrais que sentaram pra negociar com Rodrigo Maia e após isso suspenderem a greve sem consultar as bases dos seus sindicatos, numa decisão feita à revelia dos trabalhadores. Veja a intervenção abaixo:

A seguir reproduzimos as resoluções completas aprovada em assembleia e divulgadas pelo Sindicato dos Metroviários de SP

A assembleia de 4/12 discutiu e aprovou também as seguintes deliberações:

– Manutenção do Estado de Greve, deflagração de assembleia permanente e greve na véspera da votação da reforma da Previdência.

– Participar de todos os atos contra a reforma da Previdência no dia 5/12 (terça-feira), especialmente o marcado para às 9h, em frente ao prédio do INSS, no Viaduto Santa Ifigênia, nº 266.

– Realizar reunião com movimento sindical, principalmente com o setor de transporte, reuniões para organizar a greve contra a reforma da Previdência.

– Apontar para as Centrais Sindicais que deve ser chamado, a exemplo do que foi aprovado em nossa assembleia, a decretação de greve na véspera da votação da reforma.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Metrô   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar