Negr@s

JUVENTUDE NEGRA

Meninos negros brasileiros morrem mais do que nas guerras imperialistas no Afeganistão

Mesmo não estando diante de conflitos armados o Brasil tem a quinta pior taxa de mortalidade do mundo, são 59 mortes para cada 100 mil pessoas na faixa etária de 10 a 19 anos. 75% delas, são de jovens negros.

Vanessa Oliveira

Professora do ABC

quarta-feira 1º de novembro| Edição do dia

75% das mortes entre adolescentes de 10 a 19 anos, correspondem a jovens negros segundos dados da UNICEF. Outros países da América Latina também têm índices altíssimos como: Venezuela (97), Colômbia (71), El Salvador (66) e Honduras com 65.

A América Latina e Caribe têm 51,3 mil homicídios de jovens não relacionados a conflitos armados, sendo a única que piorou desde 2007, onde a taxa era de 22,1 mortes por 100 mil jovens. No mundo em 2015 as mortes chegaram a 82 mil crianças e adolescentes, uma a cada sete minutos.

A pesquisa da Unicef (fonte: G1) também levantou dados sobre outros tipos de violência contra crianças, como domestica, sexual e escolar.

Os dados serão apresentados pelo relatório “ Um rosto familiar” , que deve ser lançado hoje (1) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O assustador é que os dados levantados se diferem muito de regiões onde as mortes provocadas pelas guerras imperialistas, por exemplo no Afeganistão, são indicadas pelo índice de 49 para 100 mil, ou seja, um índice menor que o Brasil.

Quando falamos dos homicídios a partir da raça/cor as vítimas brasileiras tem 75% de seus mortos negros ou multirraciais, e apenas 18% brancos.

Esses dados revelam o quanto a juventude pobre e negra é perseguida no Brasil, onde a desigualdade social é cada vez mais latente e os homicídios seguem sem nenhuma justiça. O capitalismo brasileiro reserva a guerra às drogas, as mortes nas mãos da polícia e as prisões contra a juventude do país, em especial a negra, como política de Estado para a infância e o futuro da juventude.

Leia também:

43 mil jovens morrerão em 7 anos no Brasil, e em sua maioria negros de periferia

O que o capitalismo reserva às crianças e à juventude?




Tópicos relacionados

Drogas   /    Negr@s

Comentários

Comentar