Sociedade

MARCHEZAN

Marchezan: tirar dos estudantes para dar aos empresários

O prefeito Marchezan debate hoje (5) com seus secretários o ataque a meia passagem para estudantes. Junto leva uma série de cortes nas isenções de passagem que quer aprovar.

quarta-feira 5 de abril de 2017| Edição do dia

O tucano se reúne com seus secretário, decidido em cortar o maior número de isenções que tiver apoio. No caso da meia passagem estudantil, quer estabelecer um critério de renda familiar, podendo variar de 3 a 5 salários o teto para ter direito a meia passagem.

Já não bastando o aumento absurdo para R$ 4,05, quer ampliar seu quadro de ataques, atingindo a parcela da população que muito sofre com o alto valor da tarifa. É muito comum a evasão escolar durante o ano letivo e um dos principais fatores é o alto valor pago pela passagem, onde muitos pegam dois ônibus até o local de estudo.

Ainda quer avançar contra outros direitos, como a isenção para pessoas com idade entre 60 e 64 anos. Não teve apoio na sua base de vereadores para cortar a isenção, mas busca reduzir o critério de renda de três para um salário para ter direito a gratuidade da passagem.

Além disso quer retirar a meia passagem para professores. Também quer restringir a segunda passagem gratuita, reduzindo o tempo entre viagens de 30 para 15 minutos.

Marchezan busca uma série de ataques contra a população. Como já vinhamos denunciando por este diário, tanto o aumento quanto os cortes nas isenções servem para proteger o lucro dos empresários.

Amanhã (6) às 18hs, ocorre novo ato contra o aumento da passagem em Porto Alegre. Veja o evento no Facebook.




Tópicos relacionados

Marchezan   /    Tarifa   /    #contraoaumento   /    Porto Alegre   /    Sociedade   /    Aumento da Passagem

Comentários

Comentar