Sociedade

CRIME HOMOFÓBICO

Manifestantes protestam por justiça para ambulante assassinado por defender LGBT

Virgínia Guitzel

ABC Paulista | @virginiaguitzel

terça-feira 27 de dezembro de 2016| Edição do dia

Nesta terça-feira, 27, cerca de 100 pessoas se manifestaram dentro da Estação Dom Pedro II onde na noite de natal um ambulante conhecido por Indio, Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, foi brutalmente espancado até sua morte após ajudar uma travesti moradora de rua que estava sendo agredida por dois homens.

O ato convocado pelo facebook logo após o triste ocorrido teve inicio as 13 horas. Após os manifestantes prestarem sua solidariedade a família da vítima e dedicarem um minuto de silêncio ocorreram falas, em frente as catracas, de diversos ativistas LGBT.

O padre Julio Lancellotti pediu que o nome da estação fosse alterado para o nome do ambulante para homenageá-lo, e o representante do sindicato dos Metroviários responsabilizou o governo Geraldo Alckmin e o Metro de São Paulo pelo acontecimento.

O ato depois foi para a delegacia para exigir a punição dos responsáveis que foram identificados Alipidio dos Santos e Ricardo do nascimento. Um novo ato foi convocado para a sexta-feira (30) as 15 horas no mesmo local.




Tópicos relacionados

Homofobia e Transfobia   /    Sociedade   /    São Paulo (capital)   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar