Política

24 OPERAÇÃO LAVA-JATO

Manifestantes pró e contra a ação da Lava-Jato sobre Lula se enfrentam

sexta-feira 4 de março de 2016| Edição do dia

Após a deflagração da 24ª Operação da Lava-jato, intitulada Aletheia, e a condução coercitiva de Luiz Inácio Lula da Silva pela Polícia Federal para prestar esclarecimentos, manifestações a favor e contra o ex-presidente ocorrem em frente a sua casa em São Bernardo do Campo e no Aeroporto de Congonhas, para onde Lula foi levado.

Pela manhã, alguns manifestantes se reuniram em frente ao edifício para gritar palavras de ordem contra o ex-presidente Lula e contra o PT. Por volta das 7:30 um outro grupo chegou em apoio ao ex-presidente. Bate-bocas, discussões e troca de socos foram trocados entre manifestantes que comemoravam a condução coercitiva de Lula e outros que defendiam o ex-presidente. Por volta das 9:45, após um dos manifestantes contra Lula e o PT chamarem um dos sindicalistas de “macaco” houve enfrentamentos físicos e um manifestante foi encaminhado ao pronto-socorro do Hospital de São Bernardo devido aos ferimentos.

É evidente que a direção tomada na Operação Lava-Jato por Sérgio Moro tem como consequência inflamar os ânimos para as manifestações de rua do dia 13/03 convocadas pela oposição de direita tucana (PSDB) e democrata (DEM) a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Em frente ao Pavilhão de Autoridades, ao lado do Aeroporto de Congonhas, uma dezena de manifestantes se concentram com bonecos infláveis de Lula e Dilma e com cartazes a favor de Sergio Moro. Entre eles figuras como a ex-procuradora do Distrito Federal.

Já na Paraíba o presidente estadual do PT, Charliton Machado, marcou já nessa manhã uma manifestação em João Pessoa contra as ações da Operação Lava-Jato e da Polícia Federal na casa de Lula. A manifestação teve concentração às 10:00 no Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado (Sinttel-PB) e a adesão da CUT, CPP, MST, PT e PcdoB.

Atualização às 15h30h:

Depois do fim do depoimento prestado pelo ex-presidente à Polícia Federal no aeroporto de Congonhas, Lula foi conduzido até a sede do PT em São Paulo, onde deu entrevista coletiva a imprensa. Agora, dezenas de militantes estão concentrados em frente à sede na rua Silveira Martins em São Paulo, esperando a saída de Lula que segue depois para seu apartamento onde outros simpatizantes o aguardam.

Movimentos sociais ligados ao PT e Lula já convocaram uma manifestação em resposta a operação de hoje, que está marcada para as 18h na Quadra dos Bancários em São Paulo, segundo declarações do Palácio do Planalto a manifestação contará com representações do governo.

O Movimento Brasil Livre (MBL), um dos líderes da oposição de direita ligada ao PSDB já declarou a imprensa que manterá o foco na manifestação do dia 13 pelo impeachment, mas convocou também uma manifestação para hoje, as 19h em frente ao MASP na Avenida Paulista.




Tópicos relacionados

Operação Lava Jato   /    Lula   /    Crise no governo   /    Política

Comentários

Comentar