Mundo Operário

MOVIMENTO OPERÁRIO

Mais uma vitória na luta de Andreia Pires contra a JBS!

A campeã de processos trabalhistas e denúncias no Ministério do Trabalho e centro dos escândalos de corrupção no Brasil, a JBS, sofreu mais uma derrota ao ter recurso ao TST negado pela Justiça do Trabalho, depois de ter sido condenada a pagar indenização correspondente ao período de estabilidade da operária Andreia Pires, demitida em janeiro de 2015.

quarta-feira 13 de junho| Edição do dia

A campeã de processos trabalhistas e denúncias no Ministério do Trabalho e centro dos escândalos de corrupção no Brasil, a JBS, sofreu mais uma derrota ao ter recurso ao TST negado pela Justiça do Trabalho, depois de ter sido condenada a pagar indenização correspondente ao período de estabilidade da operária Andreia Pires, demitida em janeiro de 2015.

As audiências e o julgamento foram encerrados em julho do ano passado. Em março deste ano o TRT condenou a JBS a pagar indenização à Andreia. A empresa recorreu e teve seu recurso negado em março deste ano. A JBS tinha até 30 de maio para entrar com novo recurso e a empresa não recorreu. Isso configura uma vitória importante no processo, já que agora, com o processo voltando para a Vara de Osasco, a fase de execução será iniciada e os cálculos de pagamento da indenização deverão ser feitos.

Já são 3 anos de luta contra a injusta dispensa de Andréia, que simboliza a situação dos trabalhadores da indústria alimentícia no Brasil que sofrem com as péssimas condições de trabalho, falta de equipamentos de segurança, extenuantes jornadas e todo o assédio por parte das chefias, além de perseguição política no caso dos representantes dos trabalhadores como era o caso de Andreia, que tinha inclusive estabilidade da CIPA quando foi demitida ilegalmente.

Além de ser uma das maiores multinacionais brasileiras, fruto dos empréstimos do BNDES no governo Lula, a JBS é a primeira da lista em empresas devedoras da Previdência Social, com um debito de 1,8 bilhões de reais. Esse débito os trabalhadores dessa empresa sentem na pele. Carne podre e falta de pagamento da previdência aos trabalhadores é somente uma parte do currículo dessa multinacional. São milhares as denúncias de demissões ilegais e de acidentes de trabalho contra a JBS no Ministério do Trabalho.

Por isso a defesa de Andreia é muito importante e seguiremos acompanhando e lutando por sua readmissão e a garantia de seus direitos.




Tópicos relacionados

JBS   /    Campanha readmissão Andreia   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar