Política

CRISE NO GOVERNO TEMER

Mais de 100 no bloco da Faísca e MRT no ato Fora Temer no Rio

Mais de 100 pessoas participaram do ato contra o governo Temer no Rio de Janeiro junto com a juventude Faísca e o Movimento Revolucionário de Trabalhadores. As palavras de ordem eram sobre derrubar o governo e suas reformas com uma nova greve geral para impor uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana para que o povo decida quais saídas para a crise.

sábado 20 de maio de 2017| Edição do dia

Dezenas de estudantes da UERJ, dos cursos de Serviço Social, Pedagogia, Direito, além de estudantes da PUC-Rio, UFRJ, secundaristas, professores e trabalhadores da CEDAE compuseram o bloco da Faísca e MRT no ato contra o governo na última quinta (18). Com o grito de Fora Temer e pela derrubada das reformas o bloco também cantou palavras de ordem por uma saída política independente, exigindo com a força da luta uma Assembleia Constituinte, Livre e Soberana.

O bloco era vivo, com uma forte agitação das mulheres e LGBTs a frente. Os estudantes da UERJ que enfrentam uma profunda crise na Universidade, fruto direto e conjunto dos ataques a nível nacional entenderam a importância de se somar a luta nacional junto aos trabalhadores que entraram em cena no 28 de abril.

Nas horas anteriores ao ato, enquanto os manifestantes se concentravam na Candelária a expectativa em trono da renúncia de Temer era grande, mas Temer disse que não vai renunciar, é hora então de derrubá-lo com a força da nossa mobilização, construir uma greve geral e impor eleições para uma Assembleia Constituinte, Livre e Soberana para que o povo possa decidir quais são as saídas para a crise.

O dia seguinte ao vazamento do escândalo envolvendo Temer e a compra do silêncio de Cunha levou milhares de pessoas às ruas em todo o país, no Rio o ato foi forte, mas precisa ser apenas o começo. Vamos construir milhares de comitês de base nos locais de estudo e trabalho para levantar a greve geral, e o primeiro passo é não dar nenhuma trégua aos golpistas corruptos, ir às ruas neste domingo, ocupar Brasília no dia 24 com dezenas de milhares e tomar os rumos da política em nossas mãos. É com essa perspectiva que estamos impulsionando um comitê no Serviço Social da UERJ, que fez sua primeira reunião logo após essa forte participação do curso no ato e já tem prevista uma série de atividades para levar uma grande delegação à Brasília na próxima semana.


Que o povo decida! Nova Constituinte para revogar todas as reformas de Temer e resolver a crise fazendo com que os capitalistas é que paguem por ela!




Tópicos relacionados

#28A   /    Greve Geral   /    Governo Temer   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar