Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Maia quer aprovar em um mês a reforma da previdência e nos fazer trabalhar até morrer

No desfile do Dia da Independência em Brasília, Rodrigo Maia (DEM) presidente da Câmara disse em entrevista, que vai colocar a Reforma da Previdência para ser votada ainda este ano, após aprovar a Reforma Política.

Carolina Cacau

Foi candidata a vereadora do MRT pelo PSOL em 2016, é estudante da UERJ, membro do Centro Acadêmico de Serviço Social e professora da rede estadual

sexta-feira 8 de setembro| Edição do dia

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Maia após a aprovar a reforma que acabou com a CLT e uma série de outros ataques aos trabalhadores, quer ainda este ano aprovar a reforma da previdência que fará com que os trabalhadores trabalhem até morrer, ainda em Outubro.

Depois da classe trabalhadora mostrar sua força no dia 28 de Abril e várias outras paralisações nacionais, a e a enorme crise que atingia o governo de Temer, e o enorme rechaço popular a reforma da previdência, deixaram a casta política com dificuldades de aprovar este ataque. No entanto, no último período o governo golpista vem recuperando espaço graças às centrais sindicais que organizaram uma traição à vontade de lutar contra as reformas e impediram que nova greve geral ocorresse. Isso foi um dos fatores decisivos para que Temer conseguisse se livrar da denúncia de corrupção de Janot na Câmara, aprovar a reforma trabalhista e a clausula de barreira contra a esquerda e os trabalhadores. Logo após o anúncio da revisão do acordo de colaboração premiada da JBS pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o governo avalia que será ainda mais difícil ser atingido num nova denúncia, estaria portanto em melhores condições de avançar com as reformas e aumentando a chance que o presidente golpista sobreviva até 2018.

Maia fez um chamado a base do governo golpista de Temer para ter o quórum necessário para votar o projeto. O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha e o ministro da Secretária Geral da Presidência, Moreira Franco já declararam durante a semana que o projeto será votado esse ano. Os golpistas já retomaram a contagem de votos favoráveis à reforma da Previdência e estimam que esteja entre 200 e 250. São necessários pelo menos 308 votos para a aprovação.

A reforma da previdência vai aumentar a idade para se aposentar e alterar toda a maneira de contribuição, privilegiar a previdência privada e nos fazer trabalhar até morrer sem direitos trabalhistas, enquanto, os políticos corruptos mantém seus altos privilégios e salários, a serviço dos capitalistas.

Por isso, os trabalhadores temos que nos organizar contra essas reformas que acabaram com nossas vidas. Precisamos exigir que as centrais sindicais rompam o acordo de traição com os golpistas, que façam assembleias e organizem o próximo dia 14 que chamam de "dia nacional de mobilização", é possível começar a organizar a resistência a esses ataques e utilizar essa primeira data para construir de forma consequente uma luta contra os ataques, retomando o caminho da greve geral para se enfrentar com reformas e as privatizações. Nossas vidas, nossas aposentadorias e direitos valem mais que os lucros dos governos e empresas.




Tópicos relacionados

Rodrigo Maia   /    Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar