×

COLÔMBIA | Mães colombianas enfrentam a repressão policial para proteger os manifestantes

Diante da grande violência repressiva do governo colombiano, grupo de mulheres, chefas de família em Bogotá, começou a se organizar para proteger os jovens da repressão policial durante os protestos.

quarta-feira 26 de maio | Edição do dia

Foto: CAMILO ROZO

A Reforma Tributária foi o estopim do chamado a uma greve com mobilização que inundou as ruas das principais cidades do país, mas que inclui demandas mais profundas contra o desastre social, econômico e de saúde do Governo de Iván Duque. O Presidente reacionário ordenou às Forças Armadas que reprimissem os protestos com enorme brutalidade policial. A luta hoje apresenta a unificação de jovens, trabalhadores e povos originários que lutam contra o plano neoliberal de Ivan Duque e suas medidas repressivas.

Sobre o assunto: Colômbia e o fio vermelho da rebelião na América Latina

As mães que se somaram a luta já tiveram vários enfrentamentos com a polícia, e também vem sendo alvo de ataques. “Sabemos que podemos perder a vida a qualquer momento”, diz Johana uma das integrantes do agrupamento. Um dia após a criação do grupo, as mães vasculharam latas de lixo do bairro Kennedy, no sul da capital, em busca de pedaços de madeira e outros materiais resistentes que servissem para sua defesa durante os enfrentamentos com a polícia.

Pode Interessar: A juventude de Cali na linha de frente contra o governo de Duque, sem confiança no “diálogo” com o inimigo

As mães enfatizam que sua função é defender a vida. “Exigimos coisas mínimas: direito ao trabalho, à educação, à saúde e à moradia e uma renda básica para alimentar nossa família”, conta Johana. Os protesto continuam na Colômbia com grande organização dos manifestantes e forte repressão policial do governo de extrema-direita aliado de Bolsonaro.

Leia também: A explosão da luta de classes na Colômbia é um alerta a Bolsonaro e à direita regional




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias