Mundo Operário

1º DE MAIO MG

MRT contra a reforma da previdência e a ofensiva golpista na Venezuela no 1° de Maio em Contagem

Foi realizado ato na Praça da CEMIG, em Contagem, convocado pelas centrais sindicais, contra a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro.

quarta-feira 1º de maio| Edição do dia

Com a presença do SindREDE-BH, SindUTE, Sindicato dos Metalúrgicos, Sindicato dos Petroleiros, Sindicato dos Correios e MAB, o ato iniciou com as falas das organizações presentes e terminou com uma manifestação que percorreu da Praça da CEMIG até a Praça do Trabalhador. Ocorreu também uma concentração na Praça Sete em Belo Horizonte, convocada por outros grupos.

O bloco do MRT no 1° de Maio se posicionou em repúdio à política golpista estadunidense na Venezuela, que tem apoio do governo Bolsonaro, sem prestar qualquer apoio político ao governo de Maduro.

Contra a Reforma da Previdência, exigindo das centrais sindicais como a CUT, a CTB e a Força Sindical assembleias e comitês para discutir com a base dos trabalhadores como articular um plano nacional que tenha uma paralisação efetiva e real no dia 14 de junho, transformando o dia de paralisação nacional da educação (15/05) em uma paralisação de todas categorias, contra a reforma da previdência de Bolsonaro e pelo não pagamento da dívida pública, contra a ofensiva imperialista na Venezuela e pela imposição de uma investigação independente por justiça a Marielle, que foi brutalmente assassinada e segue sendo uma ferida aberta do golpe institucional.

Denunciamos também os ataques do governo Zema em Minas Gerais, que já atacou a educação cortando 80 mil vagas para alunos e 9 mil empregos de professores e trabalhadores da educação, e presta apoio irrestrito à odiosa Reforma da Previdência de Bolsonaro.

Veja fala de Flavia Valle, professora da rede estadual e dirigente do MRT:




Tópicos relacionados

Minas Gerais   /    Trabalhadores   /    Contagem   /    Primeiro de Maio   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar