Cultura

AJUSTAMENTO DE CONDUTA PARA AGRADAR AOS CONSERVADORES

MAM assina acordo com MP para proibir celulares em performances, após onda de censura

quinta-feira 30 de novembro| Edição do dia

O MAM - Museu de Arte Moderna de São Paulo assinou um acordo com o Ministério Público do Estado de São Paulo no qual se compromete a restringir o uso de celulares e outros aparelhos digitais em instalações interativas entre visitantes e performers ou artistas, mediante avisos ao público.

O acordo de deve à imensa onda de ataques de setores conservadores e da direita provocada pela performance La Bête, do artista carioca Wagner Schwartz, em setembro, em que uma criança interagiu com o bailarino nu. Absurdamente, o caso foi judicializado com a interferência do Ministério Público e a "análise" do teor da obra, que foi acusada de incentivar a pedofilia devido à mera presença de um homem nu.

No âmbito do acordo, o museu se prontificou a doar 15% da bilheteria da exposição 35º Panorama da Arte Brasileira ao Fumcad - Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, para a realização de ações voltadas à proteção da liberdade artística. O MAM também se comprometeu a realizar, nas suas dependências, uma jornada de discussões sobre esse tema. Desse modo, diz a nota oficial do MAM, o museu "reafirma a sua missão educadora de formação e relacionamento com o público, neste contexto em que se torna cada vez mais necessária a mediação com diferentes setores da sociedade".

Esse caso ocorre em meio a uma crescente onda de censura a obras de arte e artistas vindas por parte de grupos de direita que criam fatos absurdos em torno dos artistas, com acusações sem nenhum fundamento, em geral de que as obras são "imorais" ou incitam a crimes sexuais como a pedofilia.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.




Tópicos relacionados

Censura   /    Arte   /    Cultura

Comentários

Comentar