Política

LULA NA LAVA JATO

Lula, Delcídio e mais cinco viram réus por obstrução da Lava Jato

A denuncia foi recebida hoje (29) pela Justiça Federal de Brasília e transformou em réus o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e Delcídio do Amaral além de outras cinco pessoas sob acusação de obstrução da Lava Jato através de uma trama para comprar a delação premiada de Nestor Cerveró, ex-presidente da Petrobras.

sexta-feira 29 de julho de 2016| Edição do dia

O caso de acusação contra Lula e Delcídio tramitava no STF por conta do foro privilegiado do até então senador Delcídio, depois de sua cassação a acusação apresentada pelo Procurador Geral da Republica Rodrigo Janot foi enviada a justiça de Brasília. A decisão foi tomada na quinta feira (28) pelo juiz Ricardo Augusto Soares Leite da 10ª Vara da justiça de Brasília.

Os demais acusados são os pecuaristas Jose Carlos Bumlai e seu filho Maurício Bumlai, o banqueiro André Santos Esteves, o ex-assessor de Delcídio, Diogo Ferreira Rodrigues e Edson Siqueira Ribeiro Filho, que fez parte da defesa de Cerveró.
As investigações envolveram análises de e-mail, extratos bancários e telefônicos, passagens aéreas e diárias de hotéis. Mecanismos pelos quais o judiciário vem se utilizando para muitas vezes passar por cima até mesmo da constitucionalidade como foi com o episódio das escutas telefônicas e ou a condução coercitiva de Lula nos preparativos do golpe.

A acusação da Procuradoria ao STF diz que Lula ocupou papel central impedindo ou embaraçando investigação criminal, determinando e dirigindo atividade criminosa praticada por Delcídio e os demais acusados.

No marco de um relativa estabilidade do governo interino golpista de Temer, a disputa jurídica pelo caso de Lula dá o tom de uma retomada da ofensiva do “partido judiciário”, onde cada juiz em diferentes cantos do país passa a se achar no poder, em base a profunda crise política e social no país, de arbitrar politicamente passando por cima de qualquer script processual ou mesmo leis constitucionais se assim os favorecerem, como o fez Moro e seus amigos da Republica de Curitiba com seu lucrativo negócio das delações.

Esta semana Lula foi à Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) para denunciar o juiz Sérgio Moro de abuso de poder, dizendo que poderiam prendê-lo. Os advogados de Lula apontaram artigos de descumprimento constitucional durante o processo orquestrado que levou ao golpe. O processo na aberto na ONU é o primeiro deste tipo referente ao Brasil e a defesa de Lula promete tornar Moro conhecido internacionalmente pelas arbitrariedades.

A despeito das cartadas dos petistas que frente a uma queda da popularidade de Temer mantinham suas energias depositadas em Lula como a figura forte e responsável (também por conter a luta dos trabalhadores contra o golpe) para as eleições de 2018, o cenário de crise política, social e econômica abre espaço a esquerda, onde milhões de trabalhadores despertam para a política, mas também possibilitam o novo avanço desse judiciário privilegiado, corrupto e alinhado com os interesses mais finos do imperialismo internacional.




Tópicos relacionados

Operação Lava Jato   /    Lula   /    Política

Comentários

Comentar