Juventude

ELEIÇÕES CAELL

Letras-USP: Chamado de unidade às oposições e estudantes nas eleições do Centro Acadêmico

Reproduzimos chamado da Juventude Faísca aos estudantes e oposições de esquerda do curso de Letras para a conformação de uma chapa de unidade pra enfrentar os ataques de Bolsonaro, transformando a entidade em um espaço vivo e político, contra que a paralisia das direções PTistas dos últimos três anos.

terça-feira 12 de novembro| Edição do dia

CHAMADO AOS ESTUDANTES E OPOSIÇÕES: UNIDADE NAS ELEIÇÕES DO CAELL

Escrevemos essa carta para chamar a unidade entre os estudantes da letras e as chapas de oposição, que saíram separadas nas últimas eleições, com o fim de formar a mais forte frente para enfrentar Bolsonaro e todos os ataques à educação, renovando as entidades contra a paralisia que a gestão atual do nosso centro acadêmico vem arrastando pelos últimos 3 anos.

Nós, estudantes da Letras, fazemos parte do setor da universidade que mais sofre com os ataques à educação do governo Bolsonaro. Como, por exemplo, os cortes de bolsa, pesquisa, falta de professores no curso e permanência estudantil.

A gestão do nosso centro acadêmico, composta pelo PT e Levante popular da juventude, assim como nas demais entidades estudantis que dirige, como o nosso DCE e a majoritária da UNE, tem se mostrado insuficiente para responder aos desafios colocados no país e no curso. Não promovendo espaços de convivência, socialização, debate e organização política.

Para nós da Faísca, que estivemos nas salas de aula ao longo de todo o ano buscando nos organizar frente ao tamanho dos ataques de Bolsonaro, faz-se ainda mais urgente superar essa paralisia. Para isso achamos fundamental uma forte unidade entre os setores de oposição e todas e todos estudantes.

Com a soltura de Lula, uma imensa derrota para a operação lava-jato, faz-se ainda mais necessário que nós nos apoiemos nessa derrota e nos organizemos para lutar contra todo o plano do golpismo no Brasil, em defesa da educação pública e de uma vida digna. E que nossas entidades sejam ferramentas de organização a partir de cada sala de aula, superando os métodos burocráticos e de esvaziamento, expandindo o debate e a construção de uma unidade baseada nas mais amplas discussões de ideias e propostas. De tal forma que todas e todos os estudantes, organizados ou não, sejam sujeitos para lutar pelos novos rumos da nossa faculdade, do movimento estudantil, da educação e do país.

Fazemos esses chamados a todas e todos os estudantes e os setores de oposição de esquerda que saíram separados em várias chapas na Letras na eleição do DCE. É preciso construir uma forte unidade!




Tópicos relacionados

Caell   /    USP   /    Juventude

Comentários

Comentar